Mutirão enterra animais mortos em aviários alagados em Nova Prata

Compartilhe

A família de Rogério Dall’Agnol, que vive na comunidade de Santa Terezinha, interior de Nova Prata, teve quase 35 mil frangos mortos quando dois aviários foram alagados pela chuva forte da madrugada de domingo. Nessa segunda-feira, o produtor organizou um mutirão para fazer a limpeza dos estabelecimentos e enterrar as aves. O descarte deve atingir 70 toneladas, ao todo.

A água invadiu os aviários depois que um bueiro ficou obstruído entre a noite de sábado e o início da madrugada de domingo. Os aviários tinham seguro.

Rogério conta que a água começou a entrar às 23h50min de sábado e 20 minutos depois, já não havia mais nada. “Foi surreal o que aconteceu na granja”, descreveu ele. Técnicos da empresa ao qual o empresário é integrado estiveram no local e orientaram sobre o procedimento de descarte ambiental das aves.

O secretário municipal de Agricultura e Abastecimento de Nova Prata, Luiz Carlos Galvan, afirmou que máquinas da Prefeitura também foram liberadas para ajudar na limpeza dos aviários e na abertura de valas, e disse que trabalho deve se estender durante toda a manhã desta terça-feira.

Segundo registros na Secretaria de Agricultura e Abastecimento de Nova Prata, é recorde histórico o número de aves mortas ao mesmo tempo.

De acordo com registros do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nova Prata, o acumulado de chuva, entre os dias 7 e 12 de julho, chegou a 310mm.

Com informações: Rádio Guaíba

Leia Também Simers notifica Secretaria de Saúde de Marau sobre autonomia do médico Aglomeração: jovens madrugam fazendo festa em loteamento no município de Erechim Governo atende pedido de prefeitos e irá considerar internações de outros locais para o cálculo das bandeiras Coxilha adquire novo caminhão traçado para trabalhos nas estradas do município