PCdoB anuncia saída do governo Luciano Azevedo

Compartilhe

Em nota, Partido afirma que é chegado o momento de traçar novos caminhos e ampliar as lutas em defesa da democracia, do desenvolvimento econômico e da justiça social no município

O Diretório Municipal do PCdoB em Passo Fundo anunciou, nesta terça-feira (14), em nota, o seu afastamento do governo Luciano Azevedo (PSB) a partir desta semana, afirmando que a saída da Base da gestão municipal dá-se de maneira tranquila e democrática, respeitando a relação republicana com que conduziu sua política junto ao atual Executivo. 

No documento, o Diretório declara que “o PCdoB deixa a base do governo municipal”, fazendo um resgate do período em que esteve como aliado da gestão do PSB. “O PCdoB está no governo Luciano desde a candidatura em 2012, tendo eleito o vice-prefeito Juliano Roso naquele pleito. Mais do que o vice-prefeito, o Partido ocupou espaços importantes da atual gestão e retribuiu estas oportunidades com dedicação, trabalho e principalmente com muitos resultados. A participação dos comunistas foi fundamental para a vitória eleitoral, e posteriormente para a implantação de políticas públicas de grande valia para a população”. 

Contribuições 

Na carta, que será entregue ao chefe do Executivo, o PCdoB reforça que “na gestão da saúde por seis anos, foram inauguradas pelo menos 15 unidades de saúde, implantados programas que reduziram a mortalidade infantil e a gestação na adolescência, levando a gestão municipal a ser reconhecida nacionalmente. O legado dos comunistas segue circulando por nossa cidade, com a farmácia móvel, e os óculos para crianças na educação infantil”. 

No Meio Ambiente desde 2012 até os dias atuais, o Diretório salientou a participação de seus quadros no processo de recuperação do banhado da Vergueiro; o aumento da capacidade da reciclagem, as ações em educação ambiental e o programa de castração de animais de rua “que dialogam diretamente com nossa visão de cidade. Garantir o desenvolvimento sustentável com a preservação ambiental, desenvolvimento social e econômico, estabelecendo diálogo e respeitando os critérios técnicos”. 

Ainda, há referências a participação construtiva do PCdoB nas áreas de cultura e esporte, como política que fomentou a criação do Fundo Municipal de Cultura e a Lei de Incentivo ao Esporte. “O planejamento de uma cidade para todas e todos sempre foi meta e prioridade de gestão para o PCdoB. Por isso, destacamos a reestruturação dos espaços públicos e as ciclovias – grandes marcas desta gestão e que são reflexos que confirmam o legado humano desta gestão que valorizamos muito”, enaltece a nota, complementando que “fomos participantes e protagonistas de uma gestão responsável e moderna, cujo legado para a cidade é muito acima da média”. 

Novos projetos 

A saída do PCdoB do governo Luciano, conforme afirma o Diretório, dá-se pela urgência de valorizar os aspectos positivos da participação efetiva dos comunistas na gestão municipal e a importância de “liderarmos um novo projeto para a cidade que avance onde ainda não melhoramos. Seguimos nosso compromisso com a população e com o desenvolvimento social, na construção de uma cidade mais humana. São desafios ainda presentes a falta de luz, água e saneamento básico para todos e todas. Esse compromisso do futuro governante com sua gente 

tornará a cidade mais sustentável. É preciso preparar a cidade para o envelhecimento, reduzir a burocracia municipal e avançar em uma política de educação integral e moderna”. 

Indicando a necessidade de garantir avanços econômicos, o PCdoB reforça que é “também é preciso criar oportunidades de emprego e renda, com estímulos ao capital empreendedor e a construção de uma cidade cada vez mais inteligente e segura. Para isso é preciso aliar desenvolvimento econômico e redução de desigualdades, pois apenas o avanço coletivo trará conforto a todos nós. O enfrentamento ao coronavírus tem sido um desafio e um exemplo de que é preciso unir esforços das esferas de governo, e de parcerias público privadas”. 

Independência para seguir a construção coletiva 

Durante praticamente todo este período em que o PCdoB esteve na Base, a liderança do Governo na Câmara de Vereadores foi exercida pelos comunistas, o que significou avanços em projetos importantes para a Municipalidade, com benefícios sociais e a capitalização em obras e programas que sustentaram as ações do Executivo. 

Com diálogo, resiliência e amplitude, o PCdoB atuou no Legislativo apoiando e intermediando as demandas oriundas da Administração, trabalhando pelo bem estar coletivo e o progresso da cidade como o orientador do crescimento de sua população. “Esta relação vem sendo nutrida a partir da disposição do Partido em legislar e deliberar pelo que é de interesse coletivo, o que deverá se manter mesmo com a saída dos comunistas do Governo. Ao PCdoB não interessa tornar-se uma oposição cega e odiosa. Nossa forma de fazer política nunca foi e nunca será esta”, reitera a nota. 

Por fim, o documento emitido pelo PCdoB e aprovado em reunião da Direção Municipal do Partido salienta que “também impacta em nossas realidades e decisões o que vem acontecendo no nível nacional. A gestão federal é um desastre. Não há gestão. Há uma política de morte, mentira e ódio em curso, que o PCdoB repudia. A propagação de ódio sem nenhum avanço na educação, na saúde e no desenvolvimento econômico, cortando políticas para o povo e mantendo privilégios para alguns exigem dos municípios cada vez mais ações que tragam resultados para os/as trabalhadores/as e para aqueles/as que mais precisam. Por defendermos a democracia e compreender, neste momento, que as alianças são importantes quando temos os mesmos princípios e objetivos, deixamos o governo municipal. Seguimos nosso caminho, convictos de nosso compromisso com a cidade”. 


Leia Também Reforma Tributária RS: veja as propostas do governo encaminhadas à Assembleia Eleições municipais: votação deve ser estendida em pelo menos uma hora Usuários poderão ocultar propaganda política no Facebook e Instagram Deputado Bibo Nunes é condenado a indenizar Jean Wyllys