UPF firma parceria com municípios para realização de diagnósticos de Covid-19

Compartilhe
Convênio contempla 12 cidades da região Norte do RS. Mais de 1200 diagnósticos devem ser realizados
 
A nova realidade trazida pela pandemia do coronavírus também apresentou a necessidade de agilizar novas parcerias e trabalhos conjuntos. Foi com esse objetivo que a Fundação Universidade de Passo Fundo (FUPF) firmou convênio com 12 municípios da região Norte do Rio Grande do Sul para a realização do diagnóstico da Covid-19. A parceria segue o processo já estabelecido com o município de Passo Fundo que vem sendo desenvolvido desde o mês de abril. A formalização desse trabalho conjunto foi realizada na manhã desta quarta-feira, dia 15 de julho, por meio de um encontro on-line. Integram o convênio os municípios de Camargo, Casca, Coxilha, David Canabarro, Gentil, Marau, Santo Antônio do Palma, São Domingos do Sul, Vanini, Nova Alvorada e Vila Maria, além de Erechim.
 
A cooperação estabelece que as prefeituras realizarão a coleta das amostras em seus municípios que serão analisadas para otimização dos resultados do diagnóstico e farão o transporte para o seu deslocamento até o laboratório localizado no módulo 2 do UPF Parque, onde são realizadas as análises. Os testes são RT-PCR (Real Time Polimeraze Chain Reactions) para detecção do Coronavírus – Covid-19. Em contrapartida, a UPF produzirá os relatórios conclusivos referentes aos testes e fornecerá o treinamento para as equipes técnicas dos municípios.  Ao todo, devem ser realizados mais de 1200 exames.
 
O Laboratório de Diagnósticos do Sars-Cov2, onde são realizados os diagnósticos, foi montado com equipamentos da Instituição e que foram adquiridos por meio de recursos de projetos de pesquisa. O laboratório está baseado em um método de diagnóstico chamado de molecular metodologia, que busca amplificar o material genético do vírus e detectar o vírus nas pessoas infectadas, diagnosticando, dessa forma, se a pessoa está com o vírus ativo no corpo ou não. O trabalho é desenvolvido por dois professores pesquisadores, uma farmacêutica, uma bióloga e uma médica veterinária.
 
Presente no encontro, o presidente da FUPF, professor Me. Luiz Fernando Pereira Neto reafirmou o compromisso que a Instituição tem com o desenvolvimento regional. “Isso é fundamental, especialmente em um momento tão delicado da história humana como nós estamos vivendo com essa pandemia sem precedentes. Vendo essa parceria, cada vez mais ampliada, entre as prefeituras e a Universidade, com todas as nossas potências, especialmente, a pesquisa, que sem dúvida é uma das nossas grandes fortalezas nesses mais de 50 anos de história, é que nós percebemos como espíritos como esse de cooperação conjunta e de solidariedade são importantes. E é só dessa forma que nós vamos conseguir superar mais rápido possível e também com a menor perda possível de vidas”, destacou.
 
A grande capacidade de produção de conhecimento e estrutura da Universidade, assim como a sensibilidade, que levou a Instituição a se mobilizar para ajudar as comunidades e colocar o conhecimento a serviço da população, também foi citado pela reitora professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin. "A UPF produz conhecimento e tem uma enorme capacidade instalada, tanto em capital humano, quanto em infraestrutura, e, por isso, tem condições de, rapidamente, responder à demanda da Covid-19. Poder oferecer o serviço de diagnóstico, padrão ouro, para a identificação da doença, de forma descentralizada e ágil, é fundamental para a prevenção, controle e monitoramento da pandemia”, pontuou.
 
Representando os municípios que fazem parte do convênio, o presidente da Ampla e prefeito de David Canabarro Marco Antônio Oro disse que a UPF tem desenvolvido um trabalho fundamental para a região. “Essas ações são importantes para que a gente possa ter o enfrentamento mais coerente, mais correto, na medida do possível sempre. Essas ações são fundamentais. Quero em nome da Ampla agradecer por essa parceria, com isso a gente pode ter um diagnóstico mais próximo da realidade aqui na nossa região, um retrato fiel, real, do que está acontecendo nessa região. Essas parcerias que temos feito com a UPF nos permitem aproveitar esse conhecimento, esse corpo técnico tão qualificado que há tanto tempo presta um serviço para a região”, afirmou.  
 
Observatório Regional de Saúde
Além do convênio para diagnósticos, o encontro também teve uma breve apresentação sobre uma outra parceira que está sendo articulada: o Observatório Regional de Saúde. A demanda surgiu a partir dos prefeitos da Ampla, com o objetivo de buscar informações mais atualizados para o enfrentamento da pandemia. Segundo o coordenador, professor Dr. Julcemar Zilli, a iniciativa, em parceria com a empresa Cittá, auxilia no acompanhamento da evolução dos 11 indicadores das bandeiras, conforme o modelo do governo do Estado. “Diariamente a gente consegue informar os gestores como estão cada um dos indicadores e a evolução da doença, para que eles consigam definir as melhores estratégias e ações para enfrentamento da doença”, explicou.
 
Conduzindo o encontro, o vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação professor Dr. Antônio Thomé encerrou a atividade ressaltando que os problemas relacionados à pandemia serão solucionados por meio da pesquisa, da inovação e da ação. “Agradecemos a vocês e nos colocamos a disposição para continuarmos essas parcerias. Certamente, nós temos na região a melhor e a maior Universidade do norte do Rio Grande do Sul e ela tem que atender a população porque ela é uma universidade que foi construída por muitos braços de pessoas desta região”, concluiu.

Além do presidente da Ampla, também participaram do encontro os prefeitos de Camargo Eliani Mesacasa Trentin; Casca, Domingos Claudio Kujawa; Coxilha, Ildo José Orth; Gentil, Alcenir Dalmago; Marau Iura Kurtz; Santo Antônio do Palma, Lauro Gatto; São Domingos do Sul, Fernando Perin; Vanini, Flávio Gabriel da Silva; Nova Alvorada, Luciano Maronezi; Vila Maria, Maico Serafini Betto; e Erechim, Luiz Francisco Schmidt. Os vice-reitores de Graduação, professor Dr. Edison Alencar Casagranda; de Extensão, professor Dr. Rogério da Silva; e Administrativo, professor Dr. Cristiano Cervi também acompanharam a formalização do convênio.
 
Fotos: Divulgação

Leia Também Qual o verdadeiro número de mortos pela Covid-19 em Passo Fundo? Ministro-chefe da Casa Civil afirma que teste de Covid-19 deu positivo Coronavírus: Passo Fundo chega a 3269 recuperados Estado recebe 34 pedidos de reconsideração da bandeira vermelha