A melhor riqueza

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Um navio transportava passageiros ricos que estavam mudando de cidade. Cada um levava uma bagagem enorme, baús cheios de tesouros para se estabelecer em outro lugar.

Entre eles, porém, havia um passageiro com uma bagagem mínima: só uma sacola com algumas mudas de roupas e alguns livros. Os ricos viajantes começaram a menosprezar o companheiro. Riam quando lhe perguntavam onde estava o seu patrimônio.

O navio naufragou e todas as bagagens se perderam. Os náufragos foram recolhidos pelo povo de uma cidade litorânea. Agora cada um tinha que recomeçar a vida sem nada, num lugar estranho. Seria um desastre, mas não para todos.

O viajante de pouca bagagem falava o idioma local e muitos outros. Começou a dar aulas para o povo da cidade e, com outras habilidades profissionais e muita sabedoria, até ajudou a sustentar os outros náufragos que tinham perdido seus tesouros.

Foi aí que aquelas pessoas perceberam que nem todo tipo de riqueza se guarda em cofre e está sujeita a perdas, por tempestade ou por roubo.


Leia Também Eu e minha casa serviremos ao Senhor! (Josué 24,15) Semana Social Brasileira: terra, teto e trabalho – 2 Quem é Jesus para você? RABISCO SEMANAL: Jovem, in persona christi