Profissionais defendem reconhecimento da Educação Física como atividade essencial

Compartilhe

Mesmo antes do Coronavírus, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já alertava para outra pandemia que afeta a população mundial, a do sedentarismo, que pode ser atribuída como causa de 9% das mortes ocorridas em 2018 em todo o mundo. Diante deste quadro, agravado este ano pelo isolamento social, os profissionais da área estão se mobilizando para que a atividade dos educadores físicos seja reconhecida como essencial. O assunto foi discutido na Câmara de Vereadores de Passo Fundo.

Os vereadores receberam membros da Associação das Academias do município (AACAD/PF). O presidente da Câmara, Saul Spinelli (PSB), e o vereador Rafael Colussi (DEM) vão discutir com os demais parlamentares a melhor forma de transformar essa necessidade em lei. Ela também permitiria que as atividades dos profissionais e das academias não fossem suspensas em períodos restritivos, como o atual provocado pela Covid-19. “Nem 10% da população ativa faz a quantidade mínima de exercícios para não ser considerada sedentária, que são 150 minutos de atividade moderada ou 75 minutos de grande intensidade por semana”, alertou o presidente da associação, Alexandre Rodrigues.

Foto: Comunicação/CMPF

Leia Também Planalto News conta a história de Passo Fundo Futsal x Horizontina Gre-Nal: Pepê marca e garante mais uma vitória de Renato sobre Coudet Câmara dos Deputados aprova ampliação de validade da CNH Proposta do Grêmio por Cavani seria de R$ 22,3 milhões por ano