De faxineiro a gerente

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Conta-se que, certa vez, dois irmãos foram admitidos em uma empresa, na função de faxineiro, visto que tinham pouca instrução.

Um dia, foi oferecida, para todos que quisessem, a oportunidade de cursar o supletivo por conta da empresa. Para isso deveriam permanecer nela após o término do expediente.

Um dos irmãos imediatamente agarrou a chance. O outro, porém, acomodado à própria situação, desculpou-se:

- Eu, hein, fazer hora-extra sem receber para isso?

Em outras ocasiões, a história se repetiu. Quando as oportunidades eram oferecidas, como cursos de digitação, de informática, noções de contabilidade e treinamentos em relacionamento humano, um agarrava de pronto, investindo seu tempo no desenvolvimento pessoal e profissional. O outro, sempre com "belas" justificativas para não ser "explorado", apresentava desculpas das mais diversas: E o meu futebol? Meu programa de televisão? O barzinho com os amigos?

Passado algum tempo, o irmão que investira suas horas vagas, com afinco, no aperfeiçoamento pessoal, começou a destacar-se na empresa. Quando surgiam novas vagas, eram oferecidas a ele. Isso exigia mais empenho, e ele prontamente se dedicava mais e mais.

Tempos depois, chegou a gerente. Mas não apenas mais um gerente, e sim o melhor gerente da empresa.

E foi feita uma festa em homenagem ao rapaz.

Na festa, alguém que não sabia do parentesco entre o ainda faxineiro e o novo gerente, aproximou-se daquele, comentando: formidável este gerente!

- É. E ele é meu irmão - disse o faxineiro.

- Seu irmão? - Exclamou, incrédulo, o interlocutor. E ele é gerente e você, faxineiro?

- Pois é. Ele teve mais sorte na vida! - Arrematou o faxineiro.

Leia Também O palhaço do fogo do circo RABISCOS SEMANAIS: Caminhar juntos(as)! Ocasião Especial O cristão cidadão – 2ª parte