Defesa de mulher que matou grávida para roubar bebê pede absolvição por insanidade mental

Compartilhe
Na foto, Rozalba Grimm   Na foto, Rozalba Grimm 

A defesa da ré Rozalba Grimm, assassina confessa da gestante Flávia Godinho Mafra, pediu a realização de um exame psiquiátrico para atestar que a mulher sofre de insanidade mental ao praticar crimes.

O pedido foi acatado pelo Juiz responsável pelo processo, Dr. Luiz Fernando Pereira de Oliveira. Caso o exame psiquiátrico conclua pela inimputabilidade, ou seja, que Rozalba realmente apresentava insanidade mental, ela poderá ser absolvida pela Justiça.

Crime

A vítima tinha desaparecido no dia 27 de agosto e o corpo foi encontrado no dia seguinte em uma olaria abandonada na cidade de São João Batista, na Grande Florianópolis. Ela teria sido levada ao local após a amiga informar que um chá de bebê estava sendo organizado em sua homenagem.

Em depoimento, a mulher teria admitido que planejou o caso para ficar com a criança com dois meses de antecedência, após ela sofrer um aborto no começo do ano. Segundo a Polícia Civil, ela também afirmou que teria usado um canivete para retirar o bebê do ventre da gestante, identificada como Flavia Godinho Mafra. O bebê teve cortes de estilete nas costas mas passa bem e está na companhia do pai.

Fonte: Jornal Razão

Leia Também Brigada Militar localiza motocicleta adulterada no Bairro Boqueirão em Passo Fundo Ladrão furta torresmos e salames em estabelecimento de Passo Fundo Homem é “espancado” em tentativa de assalto na cidade de Passo Fundo Homem tem casa arrombada e joias de alto valor levadas por bandidos em Passo Fundo