Bolsonaro discursa na 75ª Assembleia Geral da ONU

Compartilhe
O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil trata crimes ambientais com “tolerância zero”. A declaração ocorreu na abertura da 75ª Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) na manhã desta terça-feira (22).

“Somos vítimas de uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e Pantanal”, afirma Bolsonaro. Segundo o presidente, o país é líder na conservação de florestas tropicais.

O presidente afirmou que “a Amazônia brasileira é sabidamente riquíssima. Isso explica o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem a associações brasileiras aproveitadoras e impatrióticas  com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil”.

Ao falar sobre a pandemia, o presidente lamentou as mortes causadas pela Covid-19 e afirmou que, desde o começo, era preciso pensar no combate ao vírus e ao desemprego.

Segundo o presidente, “o governo implementou várias medidas econômicas que evitaram o mal maior”, citando o socorro a empresas, o auxílio emergencial e recursos para a vacina de Oxford.

Discurso gravado 
Devido à pandemia de coronavírus, Bolsonaro gravou a abertura na quarta-feira (16) e enviou o vídeo a organização da Assembleia Geral no dia seguinte. Tradicionalmente, cabe ao presidente brasileiro o discurso de abertura.

Bolsonaro também defendeu que a liberdade é “o bem maior da humanidade” e fez apelo “pela liberdade religiosa e contra a cristofobia”. “O Brasil é um país cristão e conservador e tem a família como sua base”, afirmou.

*R7

Assista à Assembleia Geral:


Leia Também Vereadores aprovam projeto que permite fornecimento de computadores aos estudantes de baixa renda Rádio Planalto News reuniu candidatos a vice-prefeito de Passo Fundo em debate nesta quarta-feira App E-Título garante agilidade para os eleitores em 2020 STF confirma não ser obrigatório portar título de eleitor para votar