Cirurgia bariátrica reduz riscos das demais doenças

Compartilhe
A obesidade é uma doença que cresce no Brasil.  De acordo com dados do Ministério da Educação, cerca de 60% da população está acima do peso.  Quinze anos atrás esse índice ficava em torno de 42%. Durante entrevista na Rádio Planalto, o médico Carlos Augusto Madalosso e a nutricionista, Cláudia Chiasson, falaram sobre os problemas provocados pelo excesso de peso. Cláudia,  salientou que um agravante é o registro de aumento de peso em crianças e jovens. Madalosso, explica que o excesso de peso, provoca diversas outras patologias.  A estrutura óssea não é feita para suportar carga além do seu limite. Uma pessoa com 40 quilos a mais de que seu peso normal, estará  carregando o equivalente a oito pacotes de cinco quilos de supermercado. Os diabéticos podem ter complicações severas.  Outro risco é que potencializa problema cardíaco, dentre outras comorbidades. A autoestima da pessoa  obesa também é afetada, devido as dificuldades de convívio social. 
A realização da cirurgia bariátrica, atualmente, é um procedimento menos complexo de que no passado.  Dependendo do caso, o paciente volta para casa no dia seguinte, e começa sua rotina normalmente, em poucos dias. Durante a conversa com os profissionais da Clínica Gastrobese, diversos pacientes deram depoimentos. São casos de operados que perderam 11 kg em 25 dias, lamentos de que ficaram 20, 30, 40 anos sofrendo até encontrar na bariátrica, uma nova vida. 
 O doutor Carlos Augusto Madalosso, fala todas as terças-feiras, às 09:30h, na Planalto News 92.1.

Leia Também Empresa de picolé interditada não acredita que produto seja responsável por surto Alerta vermelho: superlotação da emergência no Hospital de Clínicas de Passo Fundo Apresentado o novo Bloco Cirúrgico do Hospital de Olhos Secretaria da Saúde alerta para consumo de picolé suspeito de causar vômito e diarreia em consumidores