Uma tragédia que ainda emociona 16 anos depois: a queda do ônibus que ceifou as vidas das crianças em Erechim

Compartilhe

Nessa terça-feira, 22, completou 16 anos do trágico acidente de trânsito que tirou a vida de 17 pessoas, em Erechim, no Alto Uruguai. A viagem de um ônibus escolar, que diariamente fazia o transporte de alunos para seis escolas da sede do município, foi interrompida de forma trágica no início do dia 22 de Setembro de 2004.

Ao passar por uma estrada de chão batido, com cerca de 120 metros de extensão, que divide a barragem da Corsan, o veículo perdeu o controle e mergulhou no lago, em um ponto onde a profundidade é de aproximadamente 7 metros. 

A data marcou a maior tragédia da história do município de Erechim: 17 crianças e adolescentes, com idades entre 10 e 14 anos, morreram nesse acidente.

Além das 17 mortes, outras 16 pessoas ficaram feridas.

Foi concluído, através da perícia, que houve falhas na manutenção do veículo. A estrada estava em más condições e motorista estava em velocidade acima do permitido na via. O condutor foi denunciado pelo Ministério Público, bem como dois empresários por homicídio doloso dos que morreram e tentativa de homicídio dos sobreviventes.

Familiares de vítimas e sobreviventes ingressaram com processo indenizatório contra a Corsan, a prefeitura de Erechim, o motorista e o dois empresários. Os três últimos foram condenados em 2017 por homicídio culposo – quando não há a intenção de matar.

Créditos: Bruno Reinehr/Rádio Planalto News 
Foto: Jornal Bom Dia 

Leia Também Dono de creche é preso por estupro de criança na região metropolitana Confronto policial resulta em um bandido morto e dois presos em Tapejara Operação é realizada em estradas de acesso à Prainha de Ernestina Carreta derrama meia carga de trigo em rua de Passo Fundo