A vida que floresce

Postado por: Élvis Mognhon

Compartilhe

Na última semana iniciamos a primavera, popularmente conhecida como a estação das flores. A primavera carrega consigo o sinal da vida, das plantas que rompem com o ciclo do inverno e renascem revigoradas para viverem mais 365 dias. A natureza tem algo para nos ensinar enquanto humanos: precisamos renascer e nos renovarmos a cada novo ciclo.

Sempre olho com muito respeito e admiração para a invenção do calendário. Em uma rápida pesquisa é possível verificar que o calendário foi inventado pelos Sumérios, por volta do ano 2700 a.C. Aquele calendário contava com doze meses, mas apenas 354 dias. O calendário que utilizamos atualmente, porém, é o cristão. Ele foi criado em Roma, pelo monge Dionísio, no século VI. Esse calendário também é conhecido como calendário gregoriano, pois tornou-se oficial no papado de Gregório XIII. O calendário tem por finalidade dar a noção de temporalidade e organização à nossa vida e à sociedade. Ele abre e fecha ciclos. Ele renova e revigora. Por mais cansados que estejamos em 31 de dezembro, o início de um novo ano, traz no seu bojo a semente da renovação e um novo caminho a ser percorrido.

O florescer da vida nova demanda um cuidado especial. Muitas pessoas esquecem do cuidado de si, do cultivo pessoal e da importância de suas vidas. O “Outro” acaba ocupando um espaço muito grande, e corre-se o risco de esquecer do “Eu”. Importante destacar que o caminho para o encontro com o “Outro” parte ou passa pelo “Eu”. Isso jamais deve ser confundido com egoísmo, mas pode ser sintetizado pela autopreservação, pelo autocuidado e pelo amor próprio, tão necessários para todos nós.

O calendário marcou o início da primavera. Nossas plantas despontam no nosso horizonte com todas as cores e tons, com todas as fragrâncias e sabores. Muitas pessoas, no entanto, continuam vendo as coisas, situações e acontecimentos em “preto e branco” e em “tons cinzentos”. Sabemos que o cenário é adverso, mas na medida do possível, busque colorir a sua vida, busque enfeitar o seu jardim. Se não conseguir fazer isso sozinho, busque ajuda profissional, mas não permita continuar apenas existindo, escolha viver e ser feliz.



** O leitor poderá enviar sugestões, dúvidas, questionamentos sobre o tema para o e-mail: emognhon@gmail.com Para agendar atendimentos clínicos utilizar o WhatsApp (54) 99983 9966.



Leia Também O Ciclo de Autossabotagem Amar é... Sempre é tempo de refletir e discutir politica A oração sincera