Tudo preparado para a ordenação presbiteral de Moisés Geremia em Dois Lajeados

Compartilhe

Neste domingo, 22, a Arquidiocese de Passo Fundo vai acolher um novo sacerdote. Será a ordenação presbiteral do Diácono Moisés Geremia, que acontece na paróquia São Roque, em Dois Lajeados. 

A Rádio Planalto News fará a transmissão ao vivo. A cobertura será realizada direto do local pelos repórteres Bruno Reinehr, Rodrigo Oliveira e o padre Ladir Casagrande, vice-diretor da emissora.

A celebração será restrita para os familiares e alguns sacerdotes, em função da pandemia. O público poderá acompanhar ao vivo pela página de Facebook também da Planalto News.


Família: berço da vocação
Moisés Geremia, que é natural de Dois Lajeados, viu sua vocação ser despertada, inicialmente, em meio à família. “Tenho consciência de que alguém é escolhido muito antes de dizer ‘sim’, porque a iniciativa é sempre do Deus que ama, chama e envia. Incialmente, o despertar da minha vocação aconteceu na família; agradeço ao Criador por ter nascido num lar cristão e pelo testemunho dos meus pais, Jandir e Marilsa, que foram os meus primeiros animadores vocacionais”, inicia o jovem. “Eles nos ensinaram, a mim e aos meus irmãos, a importância do trabalho, do estudo, do cultivo da fé, da dedicação, da honestidade e de outros valores fundamentais que levarei comigo para sempre.”

 

O diácono recorda, também, a sua vivência junto à comunidade, na catequese e no grupo de jovens que participou. “Não posso esquecer-me também da formação recebida na escola, da minha participação nas celebrações da Comunidade São Vicente, dos filós e das visitas da capelinha, da catequese, da Infância e Adolescência Missionária, dos coroinhas e do grupo de jovens”, coloca. “Eu compreendo que esses aspectos, e tantas outras vivências, influenciaram a minha resposta ao chamado de Deus; assim, refleti seriamente sobre a possibilidade de discernir a vocação no Seminário, em vista do presbiterado”, complementa.

 

Aberto à vontade de Deus
A partir disso, o jovem participou de um retiro no Seminário Scalabrini, dos padres Scalabrinianos, e de outro no Seminário Nossa Senhora Aparecida, da Arquidiocese de Passo Fundo. Pouco a pouco, a decisão foi se tornando mais firme. “Sempre pensei que eu poderia fazer algo mais, no sentido de doar a própria vida por uma causa maior, sobretudo em relação à juventude. Recordo que, no fim do ensino médio, sonhava em estudar Direito ou fazer um curso na área da saúde. Porém, meu coração batia mais forte para a proposta do Seminário. Pensando nisso, em 2012 ingressei na comunidade formativa. Aceitei livremente a minha vocação, consciente de que ela pertence ao Senhor da messe”.

 

No Seminário, as atividades de formação, pastoral e vivência comunitária colaboraram com o caminho de discernimento vocacional de Moisés e o ajudaram a compreender, de forma consciente e esclarecida, a sua missão. “O período do Seminário foi intenso e me marcou profundamente. As atividades internas contribuíram para o cultivo pessoal e para construirmos nossa vida numa perspectiva integrada, responsável e comprometida com o Reino Deus.”

 

A vivência como Diácono
Ordenado diácono em 2019, Moisés foi nomeado para fazer seu estágio pastoral na Comunidade Divino Espírito Santo, do Bairro José Alexandre Zacchia, que pertence à Paróquia São José Operário – local em que já atuava enquanto seminarista. “Vivendo dentro da paróquia, as preocupações que eu tinha em relação ao povo da Comunidade Divino Espírito Santo tornaram-se ainda mais urgentes. Minha missão é enorme e às vezes sinto-me pequeno diante dela”, expressa.

 

E foi pensando justamente nessa missão, que Moisés escolheu o lema “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus” (Mt 5,3). Para ele, esta primeira bem-aventurança, de certa forma, sintetiza todas as outras e resume bem o caminho dos cristãos e o compromisso que necessita ser assumido. “A escolha do lema é sempre algo muito importante porque ele orienta o ministério de cada um. Esta bem-aventurança resume bem nosso caminho de cristãos e mostra que somente um estilo de vida simples e pobre, livremente assumido e comprometido com o Reino, é capaz de dar sentido verdadeiro à vida”, explica.

 

“Quero exercer o presbiterado com entrega e generosidade”
Depois de adiar a ordenação presbiteral, que aconteceria em abril, em função da pandemia, Moisés se prepara, agora, para vivenciar a celebração de uma forma diferente – sem a presença da comunidade e dentro dos cuidados, protocolos e indicações necessários. “Creio que mesmo longe fisicamente, estaremos unidos, pois a oração ultrapassa qualquer fronteira”, enfatiza.

 

O jovem ressalta, ainda, o seu desejo de colaborar com as comunidades. “A ordenação é de toda a Igreja, povo de Deus; ela não é uma "formatura", mas a consagração da vida para servir com mais intensidade, sobretudo aos pobres. Quando me imagino como padre, sinto-me desafiado a ser instrumento de transformação, a colaborar com a realização do Reino de Deus estabelecendo uma situação, em todas as dimensões da vida, para que ele seja possível. Quero exercer o presbiterado com entrega e generosidade, confiando em Deus. Por isso, peço que, se possível, vocês rezem por mim para que eu seja um discípulo humilde e ousado do Senhor. ‘Caminhemos na esperança!’”, finaliza.

 


Texto: Sammara Garbelotto / Arquidiocese de Passo Fundo

Leia Também Arcebispos e bispos gaúchos avaliam ações da Igreja durante a pandemia Prossegue a novena em honra a Nossa Senhora da Conceição em Passo Fundo Testamento de Lucas Araújo completa 105 anos Muitas bênçãos na sua missão, padre Moisés Geremia!