Brigada Militar decide por desligamento de militar estadual temporário envolvido no caso Carrefour

Compartilhe

Nesta quinta-feira, dia 03, o Comando-Geral da Brigada Militar, com base na Lei 11.991/03, emitiu decisão de desligamento da função, ex-ofício, do soldado do Programa de Militares Estaduais Temporários da Instituição que, de folga, participou das ações que culminaram com a morte de João Alberto Silveira Freitas no dia 19 de novembro de 2020, em função do cometimento de transgressão disciplinar grave.

A Brigada Militar reforça que garantiu o cumprimento de todos os prazos e previsões legais no Processo Administrativo Disciplinar (PAD), para o direito de ampla defesa do Militar Estadual Temporário.

A publicação oficial do ato deve ocorrer na próxima edição do Diário Oficial do Estado.

A previsão legal que embasa a decisão do Comando-Geral é o art. 8º, III, da Lei nº 11.991/03, combinado com o art. 11. II do Decreto nº 50.108/13.


Leia Também Ônibus com funcionários da JBS se envolve em acidente no Centro de Passo Fundo Carreta carregada com mais de 30 mil kg de cerveja tomba em Passo Fundo Polícia descobre gráfica clandestina de cédulas e apreende R$ 70 mil em notas falsas em SC Incêndio no Bairro Integração pode ter sido criminoso