Após flamenguista Gerson afirmar ter sofrido racismo, Bahia demite técnico e afasta jogador

Compartilhe
Os desabafos em campo e nas redes sociais não serão as únicas atitudes de Gerson após acusar o colombiano Índio Ramírez de racismo durante a vitória do Flamengo sobre o Bahia por 4 a 3 nesse domingo (20), no Maracanã. O meia rubro-negro reunirá seus advogados nesta segunda (21) para definir seus próximos passos.
 A ideia do camisa 8 é ir a uma delegacia logo nas primeiras horas do dia prestar uma queixa-crime através de um boletim de ocorrência. 
"O Ramírez, quando a gente tomou o segundo gol, não me lembro, reclamou do Bruno [Henrique]. E ele falou bem assim para mim: 'Cala a boca, negro'. Isso eu nunca sofri, em toda a minha carreira profissional, e não aceito", relatou Gerson, em entrevista na saída do campo do Maracanã após a partida.
Bahia anunciou a demissão, na noite deste domingo, do técnico Mano Menezes. "O Esporte Clube Bahia comunica que Mano Menezes não é mais o técnico do Esquadrão. Nesta mesma ocasião aproveitamos para anunciar que, em relação à grave acusação de racismo envolvendo o colombiano Indio Ramirez, o clube se posicionará em breve após finalizar a apuração do caso", escreveu o Bahia em comunicado. 

Foto: Sergio Moraes/Reuters 

Leia Também Grêmio x Palmeiras: primeiro jogo da final em Porto Alegre e a volta em São Paulo Goleador Itamar deixa Passo Fundo e vai para o Mato Grosso do Sul Alheios à pandemia: torcedores de Santos e São Paulo entram em confronto Esporte Clube Passo Fundo completa 35 anos de fundação neste domingo