Um roteiro para professoras e professores neste Natal

Postado por: Nei Alberto Pies

Compartilhe


 

Professores e professoras, de todas as redes de ensino, passaram boa parte do ano de 2020 planejando, construindo e enviando os melhores roteiros que conseguiram fazer, com a intenção de propiciar aprendizagens significativas para seus estudantes, através das plataformas digitais.

Foi um ano difícil, diferente, cheio de desafios, um ano que estivemos distantes dos estudantes e das famílias, mas conectados. 2020 foi também um ano de muitas aprendizagens e possibilidades que foram possíveis por meios eletrônicos, digitais e impressos aos estudantes, pais e mães, comunidades escolares e famílias.

Neste Natal, de professor para professor, como uma boa lembrança de seu trabalho remoto, professores e professoras recebem também eles este modesto roteiro pensado para que curtam e vivam, em família, um pouco do espírito do Natal.

Felicidades! Que esta festa luminosa e cheia de significados, ilumine as esperanças e renove os desejos de um mundo mais justo, fraterno e cheio de vida para todos.

TEXTO BASE:

O Natal é da família

 Que é o Natal? É a ternura do passado, o valor do presente e a esperança do futuro. É o desejo mais sincero de que cada xícara se encha com bênçãos ricas e eternas, e de que cada caminho nos leve à paz. (Agnes Pharo)

 

A festa de Natal permite que revivamos os dramas, as alegrias, os encontros e os desencontros familiares. As festas natalinas e de final de ano são um convite para celebrar a mágica dos nascimentos e renascimentos de nossas vidas.

Quantas de nossas famílias, hoje, buscam um novo sentido e uma oportunidade para renovar os laços que as mantém ou as constituem? Quantos lares esperam que a celebração de mais um Natal harmonize as suas relações e renove as esperanças de que a vida pode ser melhor? Quantos filhos, pais e mães não desejariam renovar suas vidas, reinventando os seus papéis e as suas responsabilidades? Quantas coisas, num só Natal, em um único dia do ano.

 Vivemos num tempo em que a afirmação exagerada de nossas individualidades gera vazios existenciais muito grandes, levando à depressão, desgosto e desilusões. Não valorizamos como deveríamos a memória, a coletividade e a convivência.

Conta hoje sermos livres: sem vínculos com nada e com ninguém. Será que vale a pena acreditar nisso? Existe outro caminho?

As famílias são cobradas por uma responsabilidade que nem sempre, sozinhas, conseguem arcar. As relações na família, como na sociedade, estão fragilizadas, exigindo de cada um e cada uma de nós um maior zelo, cuidado e proteção de uns para com os outros. Por isso mesmo nossas famílias serão melhores na medida em que investirem mais tempo, mais amor e mais energia nas suas relações. A experiência das famílias é sempre comunitária, de compartilhamento de sabores e dissabores. As famílias estão desafiadas a fortalecer as relações de convivência por todos os que as compõem.

 

O Natal, com sua energia e inspiração, pode ser uma grande oportunidade de reconciliação das famílias. A família não é uma ideia e nem uma fórmula para a gente oferecer como solução para os problemas do ser humano e da humanidade, mas ainda revela-se o mais completo “porto seguro” e lugar de intensa convivência e humanização. A família é a maior referência para a vida pessoal e comunitária, portanto, lugar para a realização de nossa felicidade. O amor é a mais revolucionária das armas que a humanidade já construiu para gerar seres humanos livres, solidários, abertos, comprometidos com a permanente defesa e promoção da vida            

O amor precisa ser reinventado, assim como as formas como convivemos e nos promovemos gente/ser humano. Promovamos, neste Natal, as famílias como o melhor lugar para nos fazermos gente. Acreditemos na magia que só o amor é capaz de mudar. O Natal, esta festa cristã, pode comprometer o nosso coração, a nossa alma e as nossas energias para uma vida na dignidade.

O Natal em família não é uma festa de ocasião, mas uma oportunidade para as famílias revisarem as suas relações, projetos e perspectivas. Aproveitemos o Natal para nos humanizar. Humanizar é nosso maior trabalho e desafio como ser humano. Viver sozinho e só não vale a pena! Que o Natal tenha a força para nos inspirar para a vida que se faz sempre solidária.

 

***

Descrição dos registros:

 

O espírito natalino sensibiliza para a solidariedade. Por ocasião da pandemia, muitas pessoas ficaram desempregadas, estão passando por dificuldades e deprimidas pelo distanciamento social. Nesse sentido, sugerimos que você organize uma ação solidária junto com sua família. Pode ser doação de alimentos, conversar por telefone com uma pessoa doente, idosa ou enviar uma mensagem de Natal para as pessoas que são importantes para você e sua família. Use a sua criatividade e compartilhe!

OU AINDA:

Professor ou professora, assista estes três pequenos vídeos e uma música em família. Se puder, reúna todos para compartilhar este conhecimento e conversar um pouco sobre o sentido do Natal.

1.       O primeiro Natal – A história do Natal contada pelas crianças. https://youtu.be/My4oHRn4E-A?t=112

2.       A história da lindíssima canção “NOITE FELIZ”. Você sabe a origem desta música que virou verdadeiro hino mundial, já interpretado em mais de 50 idiomas? https://youtu.be/NapSZdpFgAk?t=5

3.       Vídeo emocionante sobre o Natal: https://youtu.be/lUTagKoAyXE?t=44

 

4.       Música: “Prometo” de Paula Fernandes: (bem melhor ter paz do que razão/transformar o medo em gratidão): https://youtu.be/GhimHCAQjbw?t=43

 

 

 

Atenção:

Se você chegou até aqui, obrigado. Também não há devolutivas para fazer! Esta atividade não é avaliativa. Curta a vida e o Natal, esta festa tão brilhante e instigadora, junto com sua família. Boas festas!

 

Autor: Nei Alberto Pies

Leia Também O leão e o pastor Você já ouviu falar da Síndrome de Burnout? Pe. Ivo e Pe. Fernando, gratidão! A convicção e o testemunho da Ressurreição