Realizada a doação do cavalo "Nanquim do Planalto" para Educação Inclusiva Equoterapêutica de Erechim

Compartilhe
O 3°RPMon realizou a doação do cavalo “Nanquim do Planalto” ao Patronato Agrícola e Profissional São José, na cidade de Erechim, onde ele auxiliará na educação inclusiva Equoterapêutica desenvolvida pelo Patronato. Este é o segundo equino doado pelo Regimento à Instituição.
O animal de índole dócil, que pertenceu ao Pelotão Hipo do 3°RPMon, auxiliou no policiamento montado em Passo Fundo aproximadamente de 07 a 08 anos, encerrou suas atividades na Corporação, agora passando para uma nova etapa, onde continuará prestando serviço à comunidade. Salientamos que os animais são utilizados alternadamente, preservando a saúde e bem-estar do equino
O Patronato desenvolve o Projeto Fortalecer: Equoterapia, tendo sua criação em novembro de 2015, com o objetivo de propiciar saúde preventiva e melhor qualidade de vida a seus praticantes. No Patronato, os praticantes e seus familiares são recebidos em um ambiente agradável e acolhidos, por uma equipe multidisciplinar composta por profissionais de fisioterapia, assistência social, psicologia e equitação, com conhecimentos de acordo de Associação Nacional de Equoterapia ANDE/BRASIL. O propósito é criar estratégias de intervenções capazes de colaborar para o desenvolvimento pleno de cada pessoa, respeitando as suas individualidades.
É um método terapêutico e educacional baseado na interação do praticante com o cavalo e usufruindo do meio ambiente onde o mesmo vive, dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas da saúde, educação e equitação objetivando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com necessidades especiais ou não. O Projeto conta com 8 cavalos em forma de revezamento e atende 64 pessoas por semana.
Desta forma, a Equoterapia aplica a metodologia da equitação clássica e atividades para proporcionar ao praticante benefícios físicos, psicológicos e sociais. É indicada nos casos de Síndrome de Dow e autismo, paralisia cerebral, depressão, estresse e psicoses, lesões neuromotoras, doenças degenerativas, AVE (Acidente vascular encefálico), TCE (Traumatismo craniano encefálico), doença de Parkinson, Alzheimer, Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, deficiência auditiva, visual e intelectual e dificuldades de aprendizagem e linguagem.
Além da colaboração deste Regimento com os trabalhos de Equoterapia no Patronato, a Brigada Militar mantém um convênio com a Universidade de Passo Fundo (UPF), cedendo o espaço e os animais da Fazenda da Brigada Militar, em Passo Fundo, para a realização do Projeto de Extensão de Educação Inclusiva Equoterapêutica.




Créditos: Sd Helenice/Comunicação Social do 3RPMon

Leia Também Adolescente está desaparecida em Passo Fundo Caminhoneiro fica ferido em acidente na BR 285 em Passo Fundo Homem furta malote de caminhão, tenta fugir, mas acaba capturado em Passo Fundo Homem com mandado de prisão é detido pela BM na Vila dos Papeleiros