Em audiência de custódia, juiz mantém prisão do deputado federal Daniel Silveira

Compartilhe
Foto: Reprodução/TV Globo   Foto: Reprodução/TV Globo 

O juiz instrutor Aírton Vieira, do gabinete do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu, durante audiência de custódia, que o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) deve continuar preso. O magistrado manteve a prisão em flagrante, nos termos definidos pelos ministros da Corte, na tarde dessa quarta.

A audiência, realizada via teleconferência na sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro, também terminou com a determinação de que, em função das condições carcerárias, Silveira seja transferido para o batalhão da Polícia Militar no Rio de Janeiro.

Alexandre de Moraes expediu o pedido de prisão em flagrante na noite de terça-feira, depois que Silveira publicou em redes sociais um vídeo com ameaças aos ministros do Supremo. Na publicação, o acusado ataca a Corte e defende o AI-5, a decisão mais rígida contra as liberdades individuais da Ditadura Militar.

No mesmo dia, policiais prenderam o deputado, em casa, e o levaram à sede da Polícia Federal. O ministro determinou ainda que o YouTube retire do ar o vídeo publicado por Silveira sob pena de multa de R$ 100 mil por dia.

Leia Também Prova de vida, pensão por morte e encaminhamento de benefícios: especialista Caroline Pereira orienta na Planalto News ECB Group assina contrato com empresa holandesa para compra de matéria-prima sustentável de Pongâmia Rádio Planalto se torna a primeira emissora do estado a contar com energia elétrica de forma renovável através da geração hidrelétrica CNJ decide aposentar desembargadora por ter beneficiado filho preso em MS