Em meio à pandemia, Passo Fundo teve o menor número de bebês nascidos em janeiro desde 2002

Compartilhe
Foto Ilustrativa   Foto Ilustrativa 


A pandemia do novo coronavírus não só deixou um rastro de mais de 270 mortos entre a população passo-fundense, como também começa a causar impactos futuros, atingindo as taxas de natalidade em Passo Fundo. Levantamento da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais do Rio Grande do Sul (Arpen/RS), com base nos registros de nascimentos realizados no único Cartório de Registro Civil do município, mostra uma queda de 21,88% nos nascimentos em janeiro de 2021, primeiro mês após o período normal de gestação, desde a chegada da COVID-19 no Brasil, em que os casais optaram por ter filhos ou não, já com a crise sanitária instalada no País.

Os dados constam no Portal da Transparência do Registro Civil (https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio), repositório de estatísticas dos atos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do País, administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil). Em janeiro deste ano, foram realizados 275 nascimentos, número 21,88% menor que o registrado em janeiro do ano passado, quando houve 352 registros. O número é ainda quase 25 pontos percentuais menor que a média municipal do mês de janeiro desde 2004, que é de 4,07% ao ano, número que se repete quando se olha o período anual.

No estado Rio Grande do Sul, os números de nascimentos em janeiro também tiveram queda, foram realizados 10.684 nascimentos, número 14,53% menor que o registrado em janeiro do ano passado, quando houve 12.501 registros. O número é ainda quase 15 pontos percentuais menor que a média histórica estadual do mês de janeiro desde 2002, que é de 0% ao ano, número que se repete quando se olha o período anual.

O número de nascimentos registrados em 2021 ainda pode vir a aumentar, assim como a variação da média anual, uma vez que os prazos para registros chegam a prever um intervalo de até 15 dias entre o nascimento e o lançamento do registro no Portal da Transparência. Além disso, alguns estados brasileiros expandiram o prazo legal para comunicação de registros em razão da situação de emergência causada pela COVID-19.

Sobre a Arpen/RS

A Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado do Rio Grande do Sul (Arpen/RS) é a entidade representativa dos 414 Cartórios de Registro Civil do Estado, presentes em todos os municípios, realizando os principais atos da vida de uma pessoa: nascimento, casamento e óbito. A Arpen/RS foi fundada em 24 de janeiro de 1998 e sua sede está localizada no Centro Histórico de Porto Alegre.

Leia Também Manifestação contra o aumento no preço dos combustíveis é realizada em Passo Fundo Prefeitura orienta representantes de mercados sobre cumprimento de normas sanitárias Passo-fundenses farão protesto contra o aumento dos combustíveis nesta sexta-feira Câmara prossegue tramitações com nova Sessão Online