Rádio Planalto se torna a primeira emissora do estado a contar com energia elétrica de forma renovável através da geração hidrelétrica

Compartilhe

A partir do mês de março de 2021, a Rádio Planalto (emissoras do Grupo Planalto – Planalto News FM - 92.1 e O Canal do Rio Grande – 105.9) passa a ser a primeira emissora do estado do Rio Grande do Sul a contar com o sistema de energia elétrica.  A implantação será feita pela empresa Intratec, representante local da COGECOM,  que é a primeira cooperativa de geração compartilhada de energia elétrica do Brasil.

O sistema permite que as empresas que escolhem esse modelo possam assegurar a economia significativa nos custos de energia, dentro das condições modernas de sustentabilidade para o meio ambiente e contribuindo com as futuras gerações, explicou o diretor Luciano Almeida, da Intrateq, em entrevista para o comunicador João Altair, no programa Na Ordem do Dia.

O processo de geração de energia ocorre em pequenas centrais através de fontes renováveis, como biomassa térmica, biomassa biodigestor, eólica, solar e hidráulica. Como resultado, se conseguem mais economia e energia limpa no  estabelecimento.

Todos os projetos encaminhados para a Intratec são realizados de forma virtual e autorizados pela Rio Grande Energia (RGE). As empresas interessadas em adotar o sistema devem enviar cópia de fatura, desde que suas contas mensais sejam superiores a R$ 800,00. A análise é feita sem custos.   O contato pode ser feito pelo telefone (54) 3313-1892.

Caso tenha interesse, o titular da conta confirma a adesão via e-mail e de posse da confirmação e cópias simples dos seus documentos, a equipe passa a dar entrada no processo junto à concessionária de energia. Após a homologação, passam a ser injetados os créditos de energia gerados pelas usinas COGECOM na unidade cadastrada pelo cooperado.

Leia Também Bazar da APAE acontece nesta terça-feira Passo Fundo Solidária: ganhador do leilão, Kaizer Viebrantz, recebe faca personalizada das Rádios Planalto Motoristas profissionais com toxicológico realizado há mais de dois anos e meio devem renovar o exame Avião tem pane seca ao sair de aeroporto e vigilante confessa furto de combustível