Papa tem encontro histórico com o principal líder xiita do Iraque

Compartilhe
 Foto: Vatican Media / AP Photo    Foto: Vatican Media / AP Photo 

O Papa Francisco se reuniu neste sábado (6) com o principal líder xiita do Iraque, o grande aiatolá Ali al-Sistani, em um encontro histórico. Depois, ele foi a Ur, onde nasceu o profeta Abraão, pai do judaísmo, cristianismo e islamismo.

O encontro ocorreu na cidade sagrada de Najaf, no sul do país. Foi a primeira vez que um papa se encontra com um líder xiita sênior.

A televisão estatal Ekhbariya mostrou o comboio do papa movendo-se por Najaf.

Sistani é uma das figuras mais importantes do islamismo xiita, tanto no Iraque como fora dele.

Mulher caminha perto de pster que d boas-vindas ao Papa Francisco em Bagd em 4 de maro   Foto ReutersTeba Sadiq

Mulher caminha perto de pôster que dá boas-vindas ao Papa Francisco em Bagdá em 4 de março — Foto: Reuters/Teba Sadiq

O Papa Francisco iniciou sua viagem mais arriscada ao exterior na sexta-feira (5), voando para o Iraque em meio à segurança mais rígida já vista para uma visita papal para apelar aos líderes do país e ao povo para que acabem com a violência e conflitos religiosos.

Francisco, de 84 anos, fez um apelo para que os iraquianos dessem uma chance aos pacificadores durante uma reunião de oficiais e diplomatas iraquianos no palácio presidencial.

Mais tarde, ele prestou homenagem às pessoas mortas em ataques motivados pela religião, visitando uma igreja de Bagdá onde homens armados islâmicos mataram cerca de 50 fiéis em 2010.

Papa visita o local de nascimento de Abraão

Vista do stio arqueolgico em Ur onde acredita-se nasceu o profeta Abrao em 6 de maro de 2021  Foto Thaier al-SudaniReuters

Vista do sítio arqueológico em Ur onde, acredita-se, nasceu o profeta Abraão, em 6 de março de 2021 — Foto: Thaier al-Sudani/Reuters

Após seu encontro com Sistani, Francisco foi visitar as ruínas da antiga Ur, também no sul do Iraque, venerada como o local de nascimento de Abraão, que é visto como o pai de três grandes religiões: o judaísmo, o cristianismo e o islamismo.

"Esse lugar sagrado nos leva de volta às nossas origens", ele afirmou ao lado de líderes muçulmanos, cristãos e yazidis. Ele falou perto do sítio arqueológico da cidade de 4.000 anos.

"Deste lugar, onde a fé nasceu, da terra do nosso pai Abraão, nos permite afirmar que Deus é misericordioso e que a maior blasfêmia é profanar seu nome com ódio aos nossos irmãos e irmãs", disse ele em Ur.

Papa Francisco participa de uma cerimnia no local de nascimento do profeta Abrao em 6 de maro de 2021  Foto Yara NardiReuters

Papa Francisco participa de uma cerimônia no local de nascimento do profeta Abraão, em 6 de março de 2021 — Foto: Yara Nardi/Reuters

"A hostilidade, o extremismo e a violência não nascem de um coração religioso, [esses sentimentos] são a traição da religião. Nós, crentes, não podemos nos silenciar quando o terrorismo abusa da religião", afirmou o Papa.

(G1 e Vatican News)

Leia Também Paróquia São Vicente de Paulo promove a Festa do Padroeiro no próximo domingo CNBB: bispos reunidos em assembleia divulgam mensagem ao povo brasileiro Assembleia Geral Virtual dos Bispos do Brasil chega ao penúltimo dia de realização: vários temas em debate Pastoral Presbiteral da Arquidiocese de Passo Fundo divulga nota pelo falecimento do padre Fernando Gazola