Funcionários da LG entram em greve após anúncio de fim da produção de celulares

Compartilhe
Foto: Lucas Lacaz/Sindicato dos Metalúrgicos   Foto: Lucas Lacaz/Sindicato dos Metalúrgicos 
Cerca de 400 funcionários de três empresas fornecedoras da LG entraram em greve nesta terça-feira (6). Os trabalhadores iniciaram a paralisação em protesto, após a decisão da sul-coreana de deixar a produção de celulares, que impacta a unidade de Taubaté.

A paralisação começou às 6h da manhã nas plantas das empresas Blue Tech e 3C, em Caçapava, e Sun Tech, em São José dos Campos. Ao todo, as empresas mantêm 430 funcionários que atuam na cadeia de produção de celulares da LG e que vão ser impactados com o fim das atividades.

As unidades recebem matéria-prima da empresa sul-coreana e produzem os aparelhos, que depois são enviados para a fábrica de Taubaté, onde recebem a certificação e são enviados para centros de distribuição.

De acordo com o sindicato, além da paralisação, está prevista uma reunião com as empresas e com a LG ainda nesta terça-feira (6) para falar sobre os impactos aos trabalhadores.

Fim da produção de celulares

A LG anunciou o fim da produção de celulares nesta segunda-feira (6) após, segundo a empresa, acumular prejuízos com o setor. A empresa tentou vender a área de celulares, mas não conseguiu e decidiu pelo fechamento.

"Desde o segundo semestre de 2015, o nosso negócio global de celulares tem sofrido uma perda operacional por 23 trimestres consecutivos, resultando em um acumulado de aproximadamente 4,1 bilhões de dólares (US) [em perdas] até o final de 2020", informou a LG em nota.

A medida impacta a fábrica de Taubaté no Brasil, a única do país que produz celulares. De acordo com o sindicato, a unidade tem cerca de mil trabalhadores, sendo 400 desses no setor de celulares.

A medida deixa o futuro dos funcionários incerto. A entidade alega que, desde o anúncio pelos sul-coreanos na imprensa tem se movimentado para saber sobre o futuro dos empregos, mas que somente essa semana a empresa anunciou uma decisão.

Fonte: G1

Leia Também PRF resgata veado mateiro em Sarandi Padrasto agride garoto e câmera de aula virtual flagra violência em Erechim Mãe de Henry era agredida e foi enforcada por Jairinho, diz defesa Contrabando: em 2 anos Brasil apreende 114 milhões de maços de cigarro