Você já ouviu falar da Síndrome de Burnout?

Postado por: Élvis Mognhon

Compartilhe

 

Sabe aquela indisposição para o trabalho? Aquela falta de vontade para realizar as atividades que outrora te proporcionavam prazer? Aquela irritabilidade constante no ambiente de trabalho? Se você sente isso, é possível que você esteja sofrendo com os sintomas da Síndrome de Burnout, e talvez seja importante procurar um profissional para compreender de forma mais ampla, técnica e adequada.

A Síndrome de Burnout ainda é recente na literatura psiquiátrica. Em 1974, o psicólogo norte-americano Freudenberger descreveu pela primeira vez uma série de sintomas, todos relacionados ao desgaste capaz de prejudicar aspectos físicos e emocionais dos pacientes observados, caracterizando-se especialmente por um esgotamento de cunho profissional, refletindo na falta de prazer ao realizar o trabalho.

Pesquisas recentes indicam que 33 milhões de brasileiros podem estar acometidos pela síndrome. Entre as categorias mais afetadas destacam-se os profissionais da saúde, especialmente da área de Enfermagem, e em seguida profissionais da Educação, de forma especial os professores da Educação Básica. A Síndrome de Burnout também tem causado prejuízos à outras áreas de atuação profissional: jornalistas, advogados, policiais, bombeiros, bancários, entre outras. As mulheres tendem a sofrer ainda mais de Burnout devido as jornadas duplas e exaustivas que realizam, no ambiente laboral e nos seus lares diariamente.

Entre os sintomas de Burnout destacam-se: irritabilidade exagerada, distúrbios do sono, alterações constantes de humor, fadiga física e emocional, lapsos de memória, falta ou excesso de apetite, dificuldade de concentração. Todos esses sintomas precisam ser observados e discutidos com um profissional de Saúde Mental. O diagnóstico precoce pode ajudar muito no tratamento.

No que diz respeito ao tratamento, algumas técnicas podem ajudar muito: psicoterapia, psicofarmacologia, prática regular de exercícios físicos, alimentação balanceada, técnicas de relaxamento e meditação, reorganização da rotina laboral.

Vivemos em uma sociedade em que as pessoas não se permitem viver o ócio. Muitas pessoas enchem suas agendas diariamente, não dando espaços para pausas e a autorreflexão. Não esqueça de você. Destine tempo para suas paixões e hobbies, destine tempo para aquilo que te faz bem.

 

** O leitor poderá enviar sugestões, dúvidas, questionamentos sobre o tema para o e-mail: emognhon@gmail.com Para agendar atendimentos clínicos utilizar o WhatsApp (54) 99983 9966.

Leia Também RABISCOS SEMANAIS: Rosto de Emanuel! Quais os caminhos da Direita e da Esquerda? Uma cidade Encantadora!? As Festas de Final de Ano e os Traumas