Por que é tão difícil dizer “não”?

Postado por: Élvis Mognhon

Compartilhe

A sociedade está repleta de pessoas que passam a vida com dificuldade de dizer “não”. Muitas sofrem as consequências disso. Algumas, inclusive, são manipuladas e negligenciadas pela dificuldade de lidar com essas três letras e tudo o que elas representam. 
É tão difícil dizer não, simplesmente pelo fato, que infelizmente essa é uma das lições que não aprendemos na infância. Assim seguimos o fluxo da vida, muitas vezes achando que dizer “não” soa mal e pode ser confundido com antipatia. A criança deve aprender, desde pequena, que a vida não é constituída apenas pelo “sim”, mas também por muitos “nãos”, mesmo que isso cause frustração.
Muitas pessoas passam suas vidas com dificuldade de lidar com o “não”. Fazem conceções estapafúrdias pelo simples fato de não conseguirem negar algo. Permanecem em relacionamentos tóxicos e abusivos, muitas vezes pela dificuldade de dizer “não” para aquela situação. Se sujeitam a empregos e trabalhos precários, muitas vezes pela dificuldade de dizer “não” e buscar uma recolocação profissional.
O exercício do “não”, talvez comece, lentamente. Nos primeiros “nãos”, possivelmente tenhamos a necessidade de uma série de justificativas. Com o passar do tempo e o seu exercício, passamos a desenvolver uma capacidade de falar o “não” por si só. O auge desse processo está em dizer “não”, sem justificativas e sem sentir-se culpado, com a consciência tranquila pela resposta mais assertiva para aquele momento ou situação.
Vivemos um contexto social repleto de “nãos”, e ele precisa ser exercitado em nossas vidas. Dizer sempre “sim” pode nos levar ao adoecimento mental. Se você tem dificuldade com isso, procure ajuda profissional. Ser feliz depende das escolhas que você faz, e, inclusive, na assertividade dos “nãos” que você consegue dizer.

** O leitor poderá enviar sugestões, dúvidas, questionamentos sobre o tema para o e-mail: emognhon@gmail.com Para agendar atendimentos clínicos utilizar o WhatsApp (54) 99983 9966.

Leia Também RABISCOS SEMANAIS: Rosto de Emanuel! Quais os caminhos da Direita e da Esquerda? Uma cidade Encantadora!? As Festas de Final de Ano e os Traumas