Campanha busca auxiliar garoto que sofre de Síndrome de Ataxia Telangiectasia em Passo Fundo

Compartilhe
Foto Lucas Brasil (Rádio Planalto News)   Foto Lucas Brasil (Rádio Planalto News) 
Há pelo menos sete meses a família de Paulo Nunes vive aflita em Passo Fundo. Desde janeiro o pequeno Paulo Nunes Júnior, de 11 anos, está sem um remédio que melhora muito a qualidade da sua vida. Ele sofre de Síndrome de Ataxia Telangiectasia, uma imunodeficiência celular que ataca funções importantes como a respiração e locomoção. O remédio que auxilia no tratamento e custa R$ 20 mil deixou de ser entregue à família em 2021.

A situação é complicada e a Rádio Planalto News foi ao lar, localizado junto ao Parque de Rodeios da Roselândia. Para sustentar a família, Paulo Nunes e a esposa Rosana vendem lanches - ele também atua como motoboy. Em paralelo, não podem deixar o garoto sem assistência. "Ele usa antibióticos, tem infecção pulmonar e precisa da medicação para ganhar imunidade" diz a mãe. Paulo Nunes, por sua vez, questiona os motivos que levaram ao corte do recebimento da medicação. "Essa situação é grave. Ele tosse e não respira direito há sete meses e não sei porque foi cancelada a entrega. Estamos desesperados. Não queremos explorar ninguém, só queremos a saúde do garoto" pede.

Conforme o comunicador da Rádio Planalto FM 105.9 / O Canal do Rio Grande, João dos Santos, o problema relativo ao remédio veio à tona de forma secundária. "Recebemos uma ligação de uma ouvinte contando que um garoto precisa de um andador especial, que custa R$ 36 mil. Começamos uma campanha e vim até a casa da família, quando me contaram também sobre a falta do remédio. Agora temos duas campanhas: a compra do andador e a retomada da entrega do remédio" diz.
No próximo dia 15, um sábado, haverá uma live solidária cujo objetivo é levantar fundos para a compra do andador. Segundo João dos Santos, já houve uma considerável arrecadação com doações e a venda de uma rifa. "Vamos conseguir o andador" garante. Falta, portanto, a retomada do fornecimento do remédio.

Vai e volta
De acordo com Paulo Nunes, toda a documentação necessária foi entregue. Entretanto, por algum motivo desconhecido, a situação mudou em 2021. Além disso, a família conta com exames e laudos que atestam a necessidade do garoto em fazer o uso do medicamento.

Contato da família (Paulo Nunes): 54 9 9934 6956

Live do Bem:

Leia Também Semana Nacional do Trânsito: Câmara de Vereadores promove atividades de conscientização Aplicativo Vago facilita a utilização do estacionamento rotativo em Passo Fundo Comunidade da Cohab II Secchi participa do Planalto nos Bairros Blitz Educativa no CFC Autotec abriu Semana Nacional do Trânsito em Passo Fundo