Prefeitura estrutura planejamento de ações em saúde até 2025

Compartilhe
Foto: Diogo Zanatta   Foto: Diogo Zanatta 
Em seminário ocorrido durante esta semana, equipe de gestores da Secretaria de Saúde trabalhou na construção de um Plano Municipal, incluindo as deliberações resultantes da Conferência Municipal de Saúde e os indicadores previstos pelo Plano Plurianual (PPA) e pela Lei Orçamentária Anual (LOA)

Entre os dias 28, 29 e 30 de setembro, a equipe técnica e de planejamento da Secretaria Municipal de Saúde esteve reunida para discutir a construção de um documento para a gestão estratégica e a promoção de novos projetos para a área da Saúde em Passo Fundo. A atividade, explicou a secretária, Cristine Pilati, resultou na elaboração de um Plano Municipal de Saúde (PMS) para o período 2022/2025. “O documento contempla, além de um diagnóstico feito pelas nossas equipes, os apontamentos oriundos da Conferência Municipal de Saúde, do Plano Plurianual e da Lei Orçamentária Anual, que são fundamentais para compreendermos o cenário da saúde em Passo Fundo de uma maneira mais ampla”, disse Cristine.

O prefeito de Passo Fundo, Pedro Almeida, que participou de um dos debates promovidos pela Secretaria, destacou a importância da organização e do planejamento na estruturação e promoção de novos programas focados na qualificação do atendimento prestado à população. “Este seminário de gestão é fundamental, porque vai nos ajudar a construir uma ação coordenada, qualificada e com indicadores que tornem possíveis a mensuração dos resultados obtidos a partir das iniciativas empregadas pela Secretaria. Tenho convicção de que crescemos bastante com propostas como esta”, defendeu Pedro.

Durante os três dias do seminário, conforme a secretária de Saúde, foram tratados aspectos relativos ao financiamento público da saúde no Brasil, os programas e projetos em execução, as novas ações previstas e também assuntos vinculados à governança administrativa e o envolvimento de todos os servidores na efetivação do Plano Municipal. “Discutimos os cenários internos e externos, os programas e metas e as estratégias para o alcance das diretrizes e objetivos elencados como prioritários para a execução do PMS”, acrescentou Cristine.

A secretária observou ainda que também foram discutidos temas sobre o repasse de recursos da União aos Estados e Municípios através dos programas Previne e PIAPS e da pactuação interfederativa, que são fundamentais para a execução dos programas planejados pela Secretaria Municipal de Saúde. “Este movimento da gestão municipal é importante para o alinhamento das equipes de planejamento, estratégicas, táticas e operacionais para que os planos de ação possam definitivamente serem compreendidos e executados por todo o time da saúde. Os próximos passos após a conclusão deste trabalho serão reuniões de alinhamento com todos os colaboradores da saúde e audiência pública para dar conhecimento ao planejamento elaborado”, resumiu Cristine.

Diretrizes

Para a construção do Plano foram elencadas sete diretrizes principais, cada uma delas contendo objetivos e metas com prazos de ação e execução e com indicadores para serem medidos os resultados. “Desta forma vamos conseguir trabalhar com gestão, planejamento e organização os temas mais centrais para a qualificação do atendimento prestado à comunidade”, finalizou a secretária de Saúde.

Leia Também Federação dos Hospitais Filantrópicos do RS promove evento para debater os cenários e perspectivas para 2022 Casos de Aids entre jovens aumenta no Brasil Com a farmácia da UBS São Luiz Gonzaga, Prefeitura facilita o acesso a medicamentos Alterado local para eleição do Conselho Municipal de Saúde