No Dia de Conscientização da Osteoporose, cuidado com a doença

Compartilhe

A data de 20 de outubro é de alerta para a saúde. Trata-se do Dia de Conscientização e Prevenção da Osteoporose, doença que afeta principalmente a população idosa. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil tem aproximadamente 15 milhões de pessoas sofrendo com o problema.

O médico reumatologista César Paiva falou à Planalto News 92.1 sobre a osteoporose. “É uma doença comum, que se caracteriza pela fraqueza dos ossos. É quase um sinônimo de osso fraco, o que aumenta muito a chance de fraturas nos ossos. A osteoporose pode ser diagnosticada através de exames ou pelo histórico de fraturas do paciente” explica.

Quanto às causas da osteoporose, César Paiva diz que é uma doença multifatorial. “São várias as causas e nem todas estão claras para a ciência. Sabemos que a pós-menopausa nas mulheres participa claramente do surgimento da osteoporose. A partir dos 60 anos, exponencialmente a osteoporose se instala. A população de 80 anos sofre mais que a população de 60. Podemos incluir hábitos como tabagismo, alcoolismo, uso de certos remédios, histórico familiar. Já ter tido uma fratura aumenta o risco de mais fraturas” salienta.

Para César Paiva, é importante alertar a população. “Por ser uma doença silenciosa, nossos ossos enfraquecem sem sabermos. Muito pacientes têm a osteoporose e não sabem” diz. Conforme o médico, é necessário avaliar fatores de risco em idosos, mulheres após a menopausa, quem tem casos na família. Através do exame da densitometria óssea, um teste simples, com dose de radiação baixa e que se assemelha ao raio-X, é possível detectar a osteoporose.

Mais comumente, a osteoporose causa fraturas nos punhos, coluna e quadril.

Risco

De acordo com César Paiva, o grande problema da fratura do quadril causada por osteoporose é que 20% dessas pessoas vai morrer em um ano. “Tratam-se de pessoas com 75, 80 anos com comorbidades, com outros problemas e que fraturam o quadril. E existe o risco real de não voltar a ser autônomo. Então, o impacto da fratura por osteoporose é enorme para toda a população. O ideal é evitar essa fratura e por isso o Dia de Conscientização é tão importante” alerta.

 

Jovens

Entre a população mais jovem, geralmente há outra doença associada, como a falta de vitamina D ou problemas na absorção intestinal de alimentos.

Por fim, César Paiva fala que a atividade física é protetora. “Uma boa nutrição na infância e adolescência, além de atividades físicas, influenciam na massa óssea, já que a partir dos 30 anos se perde essa massa óssea, naturalmente” finaliza.

Leia Também Federação dos Hospitais Filantrópicos do RS promove evento para debater os cenários e perspectivas para 2022 Casos de Aids entre jovens aumenta no Brasil Com a farmácia da UBS São Luiz Gonzaga, Prefeitura facilita o acesso a medicamentos Alterado local para eleição do Conselho Municipal de Saúde