Somos todos manipuladores e manipulados

Postado por: Nei Alberto Pies

Compartilhe


 

Transcrevo interessante reflexão de Luis Felipe Nascimento, professor na Escola de Administração da UFRGS, editada no site no dia 24/09/2021, link que segue: https://www.neipies.com/somos-todos-manipuladores-e-manipulados/ Esta reflexão traz à luz de todos nós a importância de admitirmos que somos, ao mesmo tempo, manipuladores e manipulados para, então, a partir desta consciência, construirmos relações interpessoais mais sadias e saudáveis.

 

Segue o texto.

 

“Somente pessoas emocionalmente saudáveis conseguem abrir mão da tentação de manipular, ou seja, de não desejar tirar uma vantagem escondida na relação com o outro.

 

 

Desde criança, sabemos manipular os pais para obter sua atenção ou algo que queremos. Os pais, por sua vez, manipulam os filhos oferecendo recompensas se eles fizerem a sua vontade. Quando adolescentes, usamos de novas estratégias para “chantagear” os pais. E, quando iniciam os relacionamentos amorosos, sabemos muito bem como usar os artifícios do amor para manipular o outro.

 

Na vida adulta e no trabalho, não poderia ser diferente: sempre que possível, manipulamos o cliente, o colega e até mesmo o chefe. Não raramente oferecemos um produto ou serviço que sabemos não ser o que é anunciado. Quando compramos algo, manipulamos o vendedor para tentar obter alguma vantagem.

 

Frequentemente somos manipulados, sem perceber, pelas pessoas próximas, pela mídia, pelos políticos, pelas igrejas, pelo cinema, pela história oficial etc. Nem sempre percebemos, mas quando nos damos conta, nos sentimos enganados e desejamos nos afastar destas pessoas.

 

A manipulação psicológica é uma falsificação da realidade e visa induzir o outro a pensar da forma que desejamos. Para tanto, são utilizadas táticas enganosas que se parecem extremamente honestas. A manipulação é uma violência discreta que costuma ocorrer nos relacionamentos. O manipulador é uma pessoa frustrada que não assume as suas responsabilidades e tende a culpar o outro por tudo que não vai bem. Muitas vezes se coloca como vítima, é um passivo agressivo.

 

E como sair desde círculo vicioso se somos todos manipuladores e manipulados em maior ou menor grau? Como não fazer aos outros o que não gostamos que façam conosco?

 

O autoconhecimento é o caminho para romper este círculo. Quando nos percebemos manipuladores e desejamos deixar de ser, é que construiremos relações saudáveis. Somente pessoas emocionalmente saudáveis conseguem abrir mão da tentação de manipular, ou seja, de não desejar tirar uma vantagem escondida na relação com o outro.

 

Se formos honestos conosco e com os outros, perceberemos mais claramente quando alguém está tentando nos manipular. Teremos condições de dizer não a este tipo de relacionamento. Do contrário, seguiremos criticando os políticos, as igrejas, a mídia etc. e fazendo o mesmo nas nossas relações”.

 

Leia Também As lebres e as rãs RABISCOS SEMANAIS: À Manjedoura, o Grupo de Jovens! Viver e confraternizar: a alegria do final de ano Preparai o caminho do Senhor!