Investigado por incitar a violência em ato de 7 de setembro, Zé Trovão se entrega à Polícia Federal

Compartilhe

Os advogados do caminhoneiro Marcos Antonio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, informaram em nota que ele se entregou nesta terça-feira à Polícia Federal (PF) em Joinville, em Santa Catarina, onde mora. Antes de ser decretada a ordem de prisão, em 1º de setembro, Zé do Trovão teria fugido para o Panamá e, depois, para o México, onde pediu asilo político alegando sofrer perseguição no Brasil.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a prisão do caminhoneiro no inquérito que investiga ameaças à democracia e incitação à violência em atos que estavam sendo organizados para o 7 de Setembro. Zé Trovão está proibido, por ordem judicial, de se aproximar de um raio de um quilômetro da Praça dos Três Poderes, em Brasília, desde 20 de agosto.

Leia Também Morre no hospital, mulher que foi atropelada por carro, no bairro Boqueirão Adolescente apreendido por porte de arma de fogo em Passo Fundo Homem preso por assalto a mão armada em Passo Fundo Homem compra moto furtada, pelo Facebook e acaba detido em Passo Fundo