Pais é que devem decidir sobre vacinar as crianças contra a Covid-19, defende Bolsonaro

Compartilhe
Foto: Alan Santos/PR   Foto: Alan Santos/PR 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) defendeu, nesta sexta-feira, que a vacinação contra a Covid-19 de crianças e adolescentes de 5 a 11 anos seja autorizada pelos pais. Ele disse que, no momento, o número de mortes pelo coronavírus nessa faixa etária não justifica uma medida emergencial.

“O pai autorizando (a se vacinar) é um grande passo. Agora, tem que chegar informação para o pai. Uma pergunta: estão morrendo crianças de 5 a 11 anos que justifique algo emergencial? É o pai que decide em primeiro lugar”, disse. As declarações foram feitas durante almoço de Bolsonaro com jornalistas no Palácio do Alvorada, em Brasília.

A vacinação de crianças e adolescentes contra a Covid-19 é alvo de consulta pública aberta pelo Ministério da Saúde na última quinta-feira. O formulário, contudo, apresentou instabilidades na manhã desta sexta-feira. A decisão de inclusão ou não da faixa etária no PNI (Programa Nacional de Imunização) vai ocorrer, por sua vez, em 5 de janeiro.

Leia Também Câmara de Vereadores sedia audiência pública do Estado sobre segurança pública Definido ato público com Lula no Rio Grande do Sul TSE aprova registro de federação partidária entre PT, PCdoB e PV Deputados do PT entram com ação contra Sergio Moro por prejuízos causados ao país