Centro Regional de Referência em TEA na APAE de Passo Fundo dá início a trabalhos

Compartilhe
Foto: Kleiton Vasconcellos (Planalto News FM 92.1)   Foto: Kleiton Vasconcellos (Planalto News FM 92.1) 

O Rio Grande do Sul será o primeiro estado brasileiro a contar com uma política de atendimento integrado à pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA), através do programa TEAcolhe. A APAE de Passo Fundo, junto a outras instituições do Estado, vai liderar esse processo com o Centro Regional de Referência em TEA (CRR). A APAE foi habilitada em dezembro do ano passado e o CRR iniciou os trabalhos neste mês.

O Centro tem como objetivos a qualificação dos profissionais das áreas da saúde, educação e assistência social e o fortalecimento das redes que atendem as pessoas com TEA e suas famílias. O serviço abrange 28 municípios da região Planalto. De acordo com a coordenadora do CRR, a psicopedagoga Regina Ampese, nesse primeiro momento, a ideia é de conhecer os municípios, entender como as redes funcionam para essa população e ouvir as suas necessidades. “Sabemos que Passo Fundo, por exemplo, tem uma rede organizada. A própria APAE atende pessoas com Transtorno do Espectro Autista. Mas em municípios menores teremos o desafio de identificar e qualificar equipes de referência para o cuidado com essa população”, destaca.

A partir desse contato, será possível mapear dados sobre o número de pessoas com TEA presentes na região. Nem o IBGE possui essa informação. Hoje o único dado que se tem é com relação ao número de habitantes que é 420 mil. “Esse mapeamento nos permitirá melhorar os atendimentos já existentes, bem como identificar mais pessoas com TEA e inseri-las na rede básica e demais serviços”, explica Regina.

O CRR tem metas mensais a cumprir. São elas: reuniões de equipe; reuniões de matriciamento com os órgãos de Saúde, Educação e Assistência social; educação permanente com formações; estratégia de matriciamento com as redes, como os estudos de caso e consultas conjuntas, e atendimentos de casos graves, severos e refratários no próprio Centro. Para tal, conta com uma equipe formada pela coordenadora Regina, a fonoaudióloga Helena Younes de Melo, o neurologista Cassiano Mateus Forcelini, o neuropediatra José Renato Donadussi Pádua e a terapeuta ocupacional Camila Pasin.

Leia Também Chuva prossegue até o final de semana Geóloga explica tremor na terra com reflexos em Passo Fundo Transporte público de Passo Fundo: Coleurb se posiciona sobre a greve Transporte público de Passo Fundo: Sindiurb explica os motivos da greve