Defesa Civil realiza visita técnica nas barragens de Capinguí e Ernestina

Compartilhe
Foto: Marcos Thiago   Foto: Marcos Thiago 

Objetivo é verificar as estruturas, assim como o leito das barragens e as condições das comunidades que poderiam ser atingidas por inundações.

A Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), iniciou na terça-feira (12), e segue durante o dia de hoje, visitas técnicas às barragens de Capinguí (em Passo Fundo) e Ernestina (em Tio Hugo), com integrantes das Coordenadorias Municipais de Defesa Civil (Comdecs).

A atividade integra o cronograma de implantação dos Planos de Ação de Emergência das barragens da Companhia. No primeiro dia, foram convidados representantes dos municípios de Marau, Mato Castelhano e Passo Fundo (que estão na área de abrangência do Capiguí). Na quarta-feira (13), devem participar membros das defesas civis de Alto Alegre, Campos Borges, Espumoso, Fortaleza dos Valos, Ibirapuitã, Jacuizinho, Mormaço, Quinze de Novembro, Selbach, Tapera, Tio Hugo, Victor Graeff (de abrangência de Ernestina).

Eles terão oportunidade de saber mais sobre o funcionamento das estruturas, a implantação dos Planos de Ação de Emergência (PAEs) e como o documento pode ser integrado aos Planos de Contingência de cada município. Por conter estudos sobre as cheias, o PAE oferece subsídios para atualização e aprofundamento dos documentos elaborados pelas Defesas Civis municipais.

Além disso, os visitantes vão conhecer os pontos de encontro onde os moradores das Zonas de Autossalvamento (ZAS) devem se reunir para aguardar orientação em caso de emergência. As placas de sinalização foram instaladas na última semana.

Os planos definem o conjunto de procedimentos e ações para manter o controle da segurança na barragem e garantir uma resposta eficaz a situações de emergência que representem risco para a população à jusante (“rio abaixo”) e incluem níveis de alerta, procedimentos de comunicação, ponto de encontro, entre outras ações. Um estudo profundo foi realizado para calcular a área de alague em caso de ruptura.

Na CEEE Geração, onze das 21 barragens sob administração da Empresa foram classificadas como de risco alto ou médio. Na região central do RS, são elas: Capiguí I (no rio Capiguí), João Amado (no rio Guarita) e Ernestina, Passo Real, Maia Filho e Itaúba (no rio Jacuí). Na região da Serra, as barragens do Divisa, Blang, Salto, Canastra e Laranjeiras também estão tendo os PAEs implantados.


Leia Também Trabalhos de conscientização sobre a causa animal retornam às escolas Cobra encontrada em via pública no Bairro Cidade Nova Bugio chama atenção ao sentar em viatura da Brigada Militar RS apresentará ações climáticas na COP27 no Egito