Filhos de Gio Ewbank e Gagliasso sofrem racismo em Portugal e atriz discute com mulher: "Racista nojenta"

Compartilhe
Divulgação /  Redes Sociais   Divulgação / Redes Sociais 
A atriz Giovanna Ewbank defendeu os filhos de uma mulher que desferiu ofensas racistas contra Titi e Bless em Portugal, onde a família passa férias. Em um vídeo que circula nas redes sociais é possível ouvir Ewbank chamando a mulher de “racista nojenta”. Segundo a assessoria de imprensa da atriz, a mulher foi levada escoltada e presa.

Segundo pessoas que estiveram no local, a mulher teria falado para “tirar aqueles pretos imundos dali”, se referindo aos filhos de Ewbank e Bruno Gagliasso. A atriz também teria dito a mulher que ela "merecia porrada na cara" ao ouvir as ofensas contra os filhos.

Na imagem, Gagliasso aparece ao lado da esposa, mas sem interferir na discussão. "Racista nojenta. Filha de uma p***, isso que você é. Horrorosa, feia! Olha a sua cara! Eu tenho pena de você. Você merece um soco, você merece uma porrada na sua cara!", diz a atriz, que se mostra bastante nervosa com o ocorrido. 

Após o vídeo viralizar nas redes sociais, internautas destacaram que o ataque racista é "inadmissível" e apoiaram a atitude da atriz. 

Em nota publicada nas redes sociais, a Trigo Casa de Comunicação, assessoria de imprensa do casal de artistas, confirmou o ocorrido. Leia posicionamento na íntegra:

"Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias.

Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas Angolanos que estavam no local - cerca de 15 pessoas negras. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outras absurdos proferidos às crianças, tais quais “pretos imundos”.

Confirmamos, conforme videos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou a mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa. Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa.

A Trigo Casa de Comunicação lamenta as agressões sofridas por Títi, Bless e os turistas angolanos e apoia integralmente as ações tomadas por Giovanna e Bruno. Racismo é crime".


(Fonte: Portal Terra e Portal Metrópoles)

Leia Também TCU condena Janot, Dalagnol e ex-chefe do MPF por contas da Lava Jato Familiares e amigos lamentam morte de jovem de 21 anos em acidente na ERS-324 em Passo Fundo Pelo Brasil: cadela vira 'policial civil canina' após ser adotada em delegacia Adélio, autor da facada em Bolsonaro, passa por perícia médica e pode ter liberdade determinada pela Justiça