Prefeitura de Passo Fundo levará alunos da rede municipal para intercâmbio cultural na Europa

Compartilhe
Foto: Divulgação/PMPF   Foto: Divulgação/PMPF 

Proporcionar uma missão de estudo e intercâmbio cultural para alunos que se destacarem na rede pública municipal. Este é o objetivo da missão de estudo anunciada pelo prefeito Pedro Almeida. A iniciativa levará cinco estudantes a Barcelona, berço das Cidades Educadoras, e a Lisboa, cidade onde reside o músico Yamandu Costa, patrono da Escola de Música idealizada pela gestão municipal.

Além dos cinco alunos, a missão será composta por cinco responsáveis (um por estudante), cinco representantes da Cidade Educadora e seis professores da Rede Municipal de Ensino que representem a competência, o comprometimento e o esforço da educação pública municipal em criar condições formativas diferenciadas para as crianças e jovens de Passo Fundo. O prefeito e os convidados que acompanharem a missão irão arcar com as próprias despesas.

Ao valorizar a iniciativa, o prefeito Pedro lembrou que uma cidade educadora é aquela onde a educação transcende as paredes da escola. “Com a viagem, os alunos poderão viver a experiência de uma imersão cultural em outros países, expandindo seus horizontes e contribuindo para a construção das suas próprias identidades”, afirmou.

Conforme o secretário de Educação, Adriano Canabarro Teixeira, a missão Cidade Educadora contempla, assim como outras iniciativas da Rede Municipal de Ensino, a necessidade de que os alunos desenvolvam a consciência sobre o mundo em geral e as habilidades que ampliem sua capacidade de ação positiva sobre o mundo. “Nossa rede conta com projetos na área de Cidadania Global e Pensamento Científico, por exemplo, que se organizam em torno dos desafios do desenvolvimento sustentável da ONU”, afirmou o secretário.

Como será a seleção?

Todos os estudantes e professores dos 7º anos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino estarão automaticamente participando do processo. A seleção dos alunos será realizada a partir de duas fases.

Os resultados da primeira fase serão apurados em novembro de 2022 e divulgados durante o Festival de Ciência, Inovação e Tecnologia (FeCIT), seguindo os critérios elencados pela comissão julgadora. Nesta fase, quatro alunos de cada escola serão habilitados à segunda fase. Durante o Festival, ocorrerá a fase final de seleção, com os alunos que obtiverem a maior pontuação em cada escola por área do conhecimento: Ciências Humanas, Ciências Naturais, Matemática e Linguagens.

Também participarão da missão o diretor e o coordenador pedagógico com a maior nota no processo de gamificação entre as EMEIs e EMEFs. Para além da avaliação do desempenho no processo de gamificação, a escola precisará ter um índice igual ou superior a 80% de realização das avaliações diagnósticas aplicadas no primeiro e no segundo semestre de 2022. Caso a escola selecionada seja uma EMEF, também participará da missão o estudante do 7º ano, acompanhado por um responsável, com o melhor desempenho na segunda avaliação diagnóstica de 2022.

Como o professor será selecionado?

Os professores serão indicados pelos estudantes ganhadores, ficando condicionado ao atendimento de uma série de critérios.

Nos próximos dias, a Secretaria Municipal de Educação reunirá as coordenações das escolas para esclarecer todas as dúvidas em relação ao processo.

Leia Também Após dois anos de covid, um em cada quatro jovens não estuda Prefeito Pedro Almeida recebe alunos vencedores do projeto Missão Cidade Educadora Faculdades IDEAU oferecem Vestibular Agendado Acadêmicas do curso de Letras da UPF participam de atividade na Polônia