Prefeitura promove encontro a gestantes atendidas pelo programa Meu Bebê, Meu Tesouro

Compartilhe
Foto: Michel Sanderi/PMPF   Foto: Michel Sanderi/PMPF 
Cláudia de Aguiar, de 23 anos, é uma das mulheres atendidas pelo programa Meu Bebê, Meu Tesouro da Prefeitura. Grávida de 35 semanas do Heitor, ela participou de um momento de confraternização e orientações nesta quinta-feira (8), durante o chá de bebê coletivo promovido pela Secretaria Municipal de Saúde. “Fui encaminhada ao programa pelo Centro de Referência de Saúde da Mulher quando estava com quatro meses de gestação. Achei muito importante o cuidado que tive. Fiz consultas e exames pelo SUS”, contou.

O Meu Bebê, Meu Tesouro foi criado em 2013, tendo como principal objetivo a redução da mortalidade infantil. Com o cadastramento das gestantes a partir das unidades de saúde, as mães recebem acompanhamento pré-natal e durante o primeiro ano de vida do bebê, com todos os cuidados necessários. Mais de 3 mil mulheres já foram atendidas pela iniciativa.

Em 2021, o programa passou por uma transformação com o fortalecimento e a ampliação de ações. O prefeito, Pedro Almeida, descreve o ‘Meu, Bebê Meu Tesouro’ como uma política pública necessária para a promoção da saúde. “A maternidade é, sem dúvida, um momento sensível. A Prefeitura, por meio da rede de saúde, está ao lado das mulheres, oferecendo suporte a elas e aos bebês”, avaliou.

O programa conta com encontros mensais para orientações em relação à gravidez, amamentação e cuidados com o bebê, consultas, exames, ultrassom morfológico, visitas domiciliares e atendimento em casos de gestação de risco e problemas de saúde da criança. Além disso, disponibiliza às mães um kit de enxoval para o bebê com vários itens, salão de beleza e fotografia artística no Dia da Gestante e cestas básicas durante três meses após o nascimento da criança.

De acordo com a secretária de Saúde, Cristine Pilati, a iniciativa vai ao encontro do cuidado integral com as gestantes. “O programa é voltado ao fortalecimento dos laços profundos do binômio mãe e filho, atendendo gestantes em vulnerabilidade e impactando diretamente na redução da mortalidade. A mortalidade infantil é um dos principais problemas enfrentados no Brasil e a solução está em implantar políticas públicas efetivas, ampliando e fortalecendo a rede primária de saúde”, enfatizou.



Leia Também Dezembro Laranja: exames dermatológicos gratuitos serão realizados em Passo Fundo Passo Fundo terá nesta quinta-feira Dia D de Conscientização sobre o HIV/Aids Rede de saúde de Carazinho adere à campanha do Simers Violência NÃO! Saúde em debate: médico passo-fundense realiza aperfeiçoamento no exterior