Romaria de São Miguel: tríduo começa nesta quarta-feira na Paróquia São Vicente de Paulo

Compartilhe
Foto: Arquivo Rádio Planalto News   Foto: Arquivo Rádio Planalto News 
A tradicional Romaria de São Miguel, a mais antiga do interior do Rio Grande do Sul, chega neste ano a sua 151ª edição. A programação será realizada no próximo domingo, dia 25 de setembr,o e serão retomadas as atividades interrompidas pela pandemia, que compreendem a procissão desde a Paróquia São Vicente de Paulo, a celebração e a bênção na capela histórica de Passo Fundo. As Rádios Planalto realizarão a completa cobertura.

O tema deste ano é "São Miguel: Presença de Deus, que caminha com seu povo".  O tríduo preparatório começa nesta quarta-feira, dia 21, com missa na Igreja São Vicente de Paulo, às 19h30. Na quinta-feira, dia 22, a missa será na capela de São Miguel, às 19h30, presidida pelo arcebispo dom Rodolfo Luís Weber. Na sexta-feira, dia 23, a celebração do tríduo acontecerá também na capela, às 19h30. Nos três dias haverá a venda de cucas, doces e pastéis.

No domingo, a Romaria, com a seguinte programação: às 8h30, acolhida aos devotos e início da procissão em frente à Paróquia São Vicente de Paulo; 10h, chegada da procissão e missa solene na Capela São Miguel; 11 horas, apresentação do Grupo Alforria; 12 horas, almoço; e às 14 horas, Bênção da Saúde e Objetos Religiosos.

Os cartões para o churrasco serão vendidos por R$ 100,00 (dois quilos de carne), além de cucas, podendo ser feita a aquisição na Paróquia São Vicente de Paulo. No domingo, dia da Romaria, também haverá à disposição o prato Carreteiro. Não haverá comercialização de bebida alcoólica.
A peregrinação de São Miguel acontece desde 1871. A
 Romaria de São Miguel tem suas origens na história de dois escravos que, ainda no século XIX, voltavam da Guerra do Paraguai, quando, ao chegarem, uma pequena estatueta de São Miguel Arcanjo os impedia de continuar. Inspirados pela imagem, nas terras de Bernardo Castanho Rocha, fugindo dos ares urbanos e direcionada para o povo do campo, foi construída, de pau-a-pique e com telhado de capim, uma pequena capela. Hoje, reformada e tombada como patrimônio cultural, a capela é o foco da fé. 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DA ROMARIA DE SÃO MIGUEL:

Leia Também Loreni Salvi, a Lore do Centro de Pastoral, conclui seu trabalho na Arquidiocese de Passo Fundo Últimos preparativos para a Romaria de Nossa Senhora Aparecida Arquidiocese de Passo Fundo celebrará ordenação do seminarista Dalcinei Sacheti Padres da Arquidiocese participam de curso sobre saúde mental