O futuro passa pela educação

Compartilhe
Foto: Júlio Ferreira   Foto: Júlio Ferreira 
Debate promovido pela Federasul ouviu especialistas e discutiu o Pacto pela Educação

Ciente de que o futuro do Rio Grande do Sul passa, fundamentalmente, pela educação, a reunião-almoço Tá na Mesa, da FEDERASUL, debateu nesta semana o “Pacto pela Educação”.

Os processos de inovação da Prefeitura de Passo Fundo, que buscam resolver os problemas do presente e também antecipar os desafios do futuro, foram apresentados no evento pelo secretário municipal de Educação, Adriano Canabarro Teixeira.

O Centro Pós-Covid de Combate à Desigualdade Educacional foi uma das ações destacadas pelo secretário Adriano. De maio a setembro deste ano, mais de 6 mil alunos foram atendidos pela equipe multiprofissional do Centro, que busca enfrentar as perdas ocorridas no processo de ensino-aprendizagem em função da pandemia e do distanciamento social. “Em Educação, nada acontece de um dia para o outro. Precisamos de planejamento e estratégia para fazer os movimentos necessários para uma Educação de qualidade”, afirmou o secretário.

Ao falar na abertura do evento, o presidente da FEDERASUL, Anderson Trautman Cardoso, lembrou que a educação no Estado já esteve na vanguarda nacional e que hoje apresenta um dos piores resultados. Acrescentou que o difícil cenário foi agravado pela pandemia e que as perdas na absorção de conhecimento, na saúde mental e a falta de contato com professores e colegas, “são problemas que levaremos anos para superar”.  

O presidente da FEDERASUL acredita que somente a união da sociedade gaúcha em torno do Pacto será capaz de qualificar a educação e construir uma sociedade melhor. “O ensino deve estar conectado com o mundo, com a realidade, com a tecnologia”, finalizou.

Também participaram do painel a secretária de Educação do Estado, Raquel Teixeira, o presidente da Atitus Educação, Eduardo Capellari e o coordenador executivo do Pacto pela Educação, Leandro Duarte.

Assim como o presidente da FEDERASUL, a secretária de Educação do Estado, Raquel Teixeira, sabe que o futuro passa pela educação, defendeu que Pacto pela Educação tenha metas para que o Estado possa retomar sua posição de destaque. A secretária vê na falta de equidade no sistema educacional seu maior desafio.

Em sua manifestação, o presidente da Atitus Educação, Eduardo Capellari enfatizou que o Rio Grande do Sul não terá como ser competitivo se não houver um choque de qualidade na educação na próxima década. Ele entende que a educação é um dever do Estado, mas uma responsabilidade de todos. “Estamos propondo uma nova educação para termos uma nova sociedade”, declarou.  

O coordenador executivo do Pacto pela Educação, Leandro Duarte, acredita que diante da urgência educacional é fundamental que a sociedade civil, as empresas e as universidades se unam ao poder público para fazer da educação uma prioridade em todo Estado. “Vivemos um momento estratégico, é a hora da transformação, precisamos evoluir. É inaceitável o diagnóstico que mostra o abandono escolar na rede pública superior a 10% somente no ensino médio”, concluiu.

Leia Também Após dois anos de covid, um em cada quatro jovens não estuda Prefeito Pedro Almeida recebe alunos vencedores do projeto Missão Cidade Educadora Faculdades IDEAU oferecem Vestibular Agendado Acadêmicas do curso de Letras da UPF participam de atividade na Polônia