RABISCOS SEMANAIS: Verdade às juventudes!

Postado por: Leandro de Mello

Compartilhe


A eloquente palavra, sincera, proferida à família e à sociedade através da experiência dialógica juvenil encanta, ao mesmo tempo que, por vezes, causa estranheza. A explosão, hormonal e humana, grita veementemente, em diversas falas e práticas juvenis. Às vezes, é expressão e denúncia à realidade, marcada por hipocrisias, falsos moralismos, violências, preconceitos, negacionismo, etc. É salutar estar atentos(as) à escuta. Conviver e dialogar, olho no olho, face a face, com a juventude exige autenticidade e educa à vida societária. 
Compilar-se a existência contemporânea não furta-nos de responsabilidades éticas, morais, sociais, político econômicas e culturais no que tange a transparência nos processos de alteridade humana junto as jovens e os jovens, sejam estes(as) amigos, familiares ou companheiras(os) de trabalho, estudos, lazer, ações socais, eclesiais, etc. A sensibilidade “Sherlock Homes” é característica ímpar à crítica juvenil e sua mística de viver. Os jovens e as jovens, têm muito a ensinar e inspirar. 
Às religiões cristãs é imprescindível um autêntico modus operandi de evangelização, coerente com a proposta de Jesus Cristo e as ações das primeiras comunidades apostólicas (At 2, 42-47). A sagrada escritura apresenta Jesus, dentre inúmeras outras características, como “caminho, verdade e vida” (Jo 14, 6). Hoje, a identidade cristã e, consequentemente, as instituições que seguem tal doutrina e seus princípios, carecem viver com pertença e discipulado missionário condizente com a Boa Notícia. Primar pela verdade, pela retidão de caminhos e pela vida é essencial à credibilidade e ao testemunho. 
Compartilhar conteúdos e testemunhar, pela prática, verdades, caminhos e vida às juventudes, implica dispor-se às críticas e responder às responsabilidades condizentes com a missão assumida, seja em nível pessoal, familiar ou societário. A convivência é, sem dúvida, uma excelente alternativa para comunicar e acolher saberes, afetos, religiosidade e a espiritualidade do bem viver. 
Ao concluir, memoro uma palavra orante de Francisco, Sumo Pontífice, por ocasião do 55º Dia Mundial das Comunicações Sociais: “Senhor, ensinai-nos a sair de nós mesmos, e partir à procura da verdade. Ensinai-nos a ir e ver, ensinai-nos a ouvir, a não cultivar preconceitos, a não tirar conclusões precipitadas. Ensinai-nos a ir aonde não vai ninguém, a reservar tempo para compreender, a prestar atenção ao essencial, a não nos distrairmos com o supérfluo, a distinguir entre a aparência enganadora e a verdade. Concedei-nos a graça de reconhecer as vossas moradas no mundo e a honestidade de contar o que vimos”, especialmente, às jovens e aos jovens. 

Padre Leandro de Mello - @padreleojuventude. Passo Fundo, 11 05 2021.

Leia Também Você já ouviu falar em Clima Organizacional? O que esperar de um presidente raivoso e vingativo? Vida Os 85 anos de existência da Academia Passo-Fundense de Letras