Grupo Planalto de comunicação

Imortalidade é das palavras

“Em realidade, a gente escreve para as pessoas com cuja sorte ou má sorte se sente identificado: os que comem mal, os que dormem pouco, os rebeldes e humilhados desta terra: que em geral nem sabem ler”. (Eduardo Galeano. Em defesa da palavra)
Desejo tornar público pequeno texto que escrevi para externar minha motivação pessoal para integrar a Academia Passo-fundense de Letras. Este texto foi apresentado, junto com outros documentos, na minha inscrição para me tornar membro efetivo da A PL (Academia Passo-Fundense de Letras) que, neste ano de 2023, completa seus 85 anos de existência.
“A escrita perpassa a minha história e biografia pessoal e profissional. Desde cedo, ainda nos anos finais do Ensino Fundamental, encontrei na escrita uma forma de me “tornar bonito aos outros”, como ensinara Rubem Alves. Acontece que, por sofrer de gagueira, compensava formas de valorizar minha importância na sala de aula, através de leituras e de iniciativas de escrita.
No Ensino Fundamental, a leitura foi um grande laboratório para a imaginação, criatividade e vontade de expressar ideias e sentimentos, que foram se aperfeiçoando ao longo da vida. No Ensino Médio, a leitura restringiu-se a livros e literatura de autoajuda, livros de psicologia e outros leituras que complementavam o vazio existencial de uma alma que se descobria jovem. Na escola, muita teoria sobre literatura e pouco estímulo ao prazer e gosto pela leitura.
No Ensino Superior, já em Passo Fundo, continuei escrevendo, descobrindo potencialidades e aperfeiçoando reflexões através dos estudos filosóficos. Foi um momento rico e desafiador, sobretudo ao despertar também para as dimensões poéticas da escrita (a descoberta da poesia). 
Desde então, há 25 anos, dedico-me à escrita de crônicas. Já publiquei em diferentes periódicos como jornais, revistas impressas, revistas especializadas de educação. Sempre busquei espaços para publicação, infelizmente restritos àqueles e àquelas que se fazem escritores, nos interstícios da vida, do tempo disponível e das atividades do cotidiano.
Em dezembro de 2014, lancei primeiro livro: “Conviver, educar e participar: nos palcos da vida”, onde selecionei mais de 80 crônicas já publicadas em revistas, jornais e outros periódicos. 
Ainda no mesmo mês, passamos a editar site www.neipies.com  Nasceu daí um movimento que visa o engajamento e fortalecimento da escrita desde Passo Fundo, ao agregar outras pessoas que, regularmente, escrevem e publicam. Hoje, mais de 70 pessoas, a quem denominamos Convidados, se agregaram nesta iniciativa (alguns daqui e outros de fora de Passo Fundo). Temos especial atenção a novos escritores e novas escritoras, que passam a contar com este espaço de escrita e divulgação de suas produções literárias.
Mais recentemente, também me envolvi por sete anos, na organização e promoção do Projeto “Bandinho de Letras”, vinculado à UPF (Universidade de Passo Fundo)/Mundo da Leitura.
Em 2017, protagonizei a criação de uma Comunidade no Faceboock denominada “Cultura local em Passo Fundo”, que conta com mais de 160 membros, maioria deles envolvidos na defesa da cultura local e na produção literária.
Participo, ainda, de uma Sociedade Literária, denominada Sociedade dos Poetas Vivos, com atuação em nossa cidade. Esta sociedade reúne escritores locais que, coletivamente, promovem a leitura e a literatura, bem como editam livros a partir de contribuições de seus membros.  Em livro O monstro e a flor, participo com a publicação de uma crônica Um palco e uma passagem.
Como se pode constatar, há um crescente envolvimento e engajamento meu em prol da leitura, escrita e literatura desde a cidade de Passo Fundo. 
Minha motivação para participar da Academia Passo-fundense de Letras intenciona fortalecer todos os esforços e iniciativas que promovam verdadeiramente a escrita, a leitura e a produção de literatura desde a nossa querida e amada Passo Fundo. Queremos ajudar a construir uma cidade que valorize e reconheça as histórias e as contribuições de todas as pessoas que, indistintamente, a seu modo, fazem deste lugar um espaço de boa convivência, de reconhecimento dos seus feitos e histórias e que necessitam de reconhecimento social”.
Posse de novos membros da Academia Passo-Fundense de Letras
A Academia Passo-Fundense empossará seis novos membros em evento que ocorrerá no dia 24 de março de 2023. Segue registro de acolhimento aos novos membros. (Arquivo APL)

[foto=105189]

Facebook
Twitter
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais