Grupo Planalto de comunicação

O que o Centro-Oeste tem que o Sul não tem?

 

A pergunta é
pertinente quando se fala em diferenças: econômicas, paisagísticas, de relações
humanas.

 

Embora nós, gaúchos, sejamos
bairristas quase ao extremo, ainda que vivamos mais pelo aspecto da razão do que
a emoção (só não quando se fala em futebol), existem diferenças enormes entre o
Centro-Oeste brasileiro e o Sul, basicamente do Rio Grande do Sul. Tudo se
refere ao conservadorismo dos gaúchos e às origens europeias que nos fizeram
adaptar aos aspectos geográficos e climáticos do RS, em relação às paragens de
extensas áreas planas, seja no cerrado do oeste central, ou das matas. Poucas
são as serras que são encontradas ao longo das rodovias. Essas, em várias
ocasiões, permitem-se ter retas de 5, 10 quilômetros. Sem curvas, subidas ou
descidas.

O povo goiano e mato-grossense
formou-se com a descendência de gaúchos, catarinenses, paranaenses (esses com
suas origens também no extremo sul) e pelo leste, mineiros, paulistas e
baianos. Assim, a cor da pele é mais escura. E os hábitos e costumes foram
regionalizados.

Um exemplo claro disso: Em
algumas cidades do MT, do MS e do GO, os empreendedores têm características do
sul. Ousam, investem, não gastam sem necessidade, apostam na tecnologia e, o
fato mais curioso, permitiram-se a acreditar no cerrado como grande produtor de
gado e grãos, especialmente milho e soja. Mas quando é possível, cana de açúcar
e algodão. Algumas empresas para a industrialização desses grãos já estão
instaladas. Mas tem um campo enorme para isso. Centrais de beneficiamento,
moagem, usinas de álcool e armazenamento ainda se fazem necessário. Logicamente
pela expansão das áreas.

No aspecto turístico, Bonito é
uma atração única. Outra é Miranda. Pantanal…. beleza ímpar. A perfeita
relação entre o homem e o meio ambiente.

No Pantanal, na preservação, o
Brasil dá aula à Argentina e ao Paraguai. No entanto, grupos conglomerados
dominam a região como um todo. Você não consegue comprar uma fazenda,
transformá-la em um ponto turístico, tenha ela as mais belas paisagens ou rios
com reservas de animais e peixes, sem se entregarem às vontades e à política de
alguns grupos de políticos e outros fatores. Isso em praticamente toda a área
de pântano que Deus desenhou e colocou à disposição dos brasileiros.

O turismo com guias devidamente
treinados, conhecedores da região, é altamente vantajoso. Para os proprietários
das extensas áreas.

Os grupos dominam até a internet.
Se você não se hospedar em determinado local ou hotel, seu sinal e internet
corre o risco de desaparecer. Hospedado, teu sinal wi-fi é liberado de graça.

Outro e em mais um aspecto: Os
preços. Enquanto a produção é considerada de alto nível, os preços no
supermercado, também. Altíssimo.

Esse é o Pantanal. E algumas
diferenças entre o cerrado e o planalto gaúcho.

Facebook
Twitter
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais