Grupo Planalto de comunicação

Operação realiza mais de 400 prisões em toda a Bahia Entre os detidos está um envolvido na morte de um policial civil ocorrida em fevereiro, na cidade de Juazeiro

Polícia Civil BA

A Secretaria da Segurança Pública apresentou, nesta terça-feira (18), o balanço parcial da Operação Unum Corpus, deflagrada em todo a Bahia. Até o momento, a ação resultou em 424 prisões. De acordo com o secretário Marcelo Werner, ação é voltada, principalmente, para o combate aos crimes contra a vida e patrimônio. “A gente atuou de forma uniforme para fazer a atuação e a repressão desses delitos”, disse.

A operação, ainda segundo a SSP, envolveu 28 coordenações da polícia, 851 agentes e 230 viaturas. Entre as prisões no interior da Bahia, 80 pessoas foram autuadas em flagrante e 290 por força de mandado. Dos alvos alcançados, 142 são acusados de crimes contra a vida, 100 por tráfico de drogas e 73 por crimes contra o patrimônio.

Das prisões, 109 aconteceram por crimes contra a vida, 68 por tráfico de drogas, 67 por crimes contra o patrimônio, 34 por estupros, 29 por violência doméstica e 64 por outros crimes. Sobre as apreensões, as forças de segurança tiraram de circulação 39 armas, 73.964 gramas de drogas, 10 veículos e R$ 25,3 mil.

A delegada Rogéria Araújo, coordenadora do Departamento de Polícia do Interior (Depin), destacou que a Unum Corpus foca em todos os pontos do estado. Além disso, cumpriu mandados fora da Bahia.

 

“Foram cinco presos no estado do Espírito Santo. Nós tivemos ontem à noite uma prisão na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, então é um trabalho incansável. A gente tem que monitorar esses alvos e saber a localização de cada um e decidir o momento oportuno para o cumprimento desses mandados”, disse.

Entre os presos no Rio Grande do Sul está um dos envolvidos na morte do investigador da Polícia Civil Hilberto da Silva Lopes, ocorrida em fevereiro, quando ele se encontrava em diligência na cidade de Juazeiro. Segundo a delegada, o caso gerou grande consternação para a Polícia Civil da Bahia, Pernambuco e demais forças policiais.

“Foi feito um trabalho de inteligência verificando que essa organização vem atuando já há alguns meses lá na região de Juazeiro e que foi responsável por vários homicídios. Dentre eles, a do investigador”, completou.

Os policiais também apreenderam 85 quilos de maconha, 15 quilos de cocaína e crack, um revólver calibre 38, um celular, insumos para refinamento de cocaína e embalagens para acondicionar drogas na ação.

 

Fonte: Correio BA

Facebook
Twitter
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais