Grupo Planalto de comunicação

Vitiligo: doença não tem cura, mas opções de tratamento podem impedir sua evolução

Foto: Freepik
A perda da coloração da pele é a principal característica do vitiligo, doença dermatológica que afeta as células responsáveis pela pigmentação da pele. Isso ocorre devido às falhas na produção e atuação dos melanócitos (células responsáveis pela produção de melanina).
A doença não tem cura, mas atualmente existem algumas opções de tratamento dos sintomas estéticos, na tentativa de repigmentar as regiões afetadas, por exemplo. “Cosméticos com colorações específicas, sessões de fototerapia, medicamentos imunomoduladores e corticoides são, em alguns casos, utilizados pelos pacientes.” explica o dermatologista, membro do corpo clínico do HCPF, Dr. Rodrigo Mendonça. É importante destacar que este tratamento é individualizado e deve ser acompanhado por um profissional médico de sua confiança.
O vitiligo pode atingir todas as idades e não é uma doença contagiosa. Algumas pessoas podem sentir maior sensibilidade nas áreas afetadas pela hipopigmentação, porém, a maioria dos pacientes não manifesta outros sintomas. “Por isso, o diagnóstico ocorre a partir de exame clínico considerando as características da doença. O dermatologista é o profissional que atua no diagnóstico e tratamento do vitiligo.” enfatiza Dr. Rodrigo.
Facebook
Twitter
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais