Grupo Planalto de comunicação

Equipes iniciam trabalho de recuperação na ERS-129, em Muçum Com investimento de R$ 8,84 milhões, obra deve ser concluída em dois meses

Foto: Ascom Selt

Nesta sexta-feira (14/6), começou o trabalho de recuperação de um trecho de 100 metros da ERS-129 (Km 88), em Muçum, danificado por um deslizamento de terra causado pelas chuvas que atingiram o Vale do Taquari em maio. A ordem de início das obras foi assinada na quinta-feira (13/6) pelo governador Eduardo Leite, pelo secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, e pelo diretor-presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Luís Fernando Vanacôr.

Cerca de 25 funcionários da empresa Matt, vencedora da licitação emergencial promovida pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), estão trabalhando na limpeza e desobstrução da pista e do entorno para facilitar a chegada do maquinário. O objetivo é recompor o desmoronamento que afetou a rodovia, destruindo 100 metros de extensão, atingindo 45 metros de profundidade, 60 metros de largura na base da ruptura e 16 metros de pistas de rolamento e acostamento. Para isso, será necessário o preenchimento com 109 mil metros cúbicos de material rochoso, além da instalação de novo pavimento e estruturas complementares para garantir a estabilidade, considerando a topografia íngreme e instável da região. A previsão é de que a rodovia esteja reconstruída em agosto.

A reconstrução do talude terá um investimento de R$ 8,84 milhões, aplicado pela EGR, vinculada à Secretaria de Logística e Transportes (Selt), com recursos provenientes da praça de pedágio da EGR na rodovia. A ação faz parte do Plano Rio Grande, programa de reconstrução, adaptação e resiliência climática do Estado, que visa planejar, coordenar e executar ações para enfrentar as consequências sociais, econômicas e ambientais da enchente histórica.

O diretor-presidente da EGR, Luís Fernando Vanacôr, ressaltou que a recomposição do trecho é complexa pelo grande volume de material rochoso que precisa ser preenchido. Ele afirmou que em breve a conexão da região do Vale do Taquari com os demais municípios do Estado estará restabelecida. “Essa construção simboliza uma retomada importante de conexão para a logística e para a movimentação das comunidades”, ressaltou.

O secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, destacou que o início das obras representa um marco significativo para a melhoria da infraestrutura viária do Vale do Taquari e um passo crucial para a reconstrução do Rio Grande do Sul. “A rodovia tem um impacto direto na interligação das comunidades e no impulso ao desenvolvimento regional, reafirmando o compromisso do Estado com a segurança e o progresso de toda a região.”

Usuário diário da rodovia, o motorista de carretas, Eli Luis Rodrigues, comemorou o início da reconstrução. Seu trajeto diário de Guaporé, onde mora, a Encantado, onde trabalha, tem levado cerca de uma hora a mais devido ao desvio pela estrada vicinal Linha São Luís, de cerca de 15 km. O local teve um trecho pavimentado pela EGR para facilitar o fluxo dos veículos. “Fico feliz de ver o início dos trabalhos, minha rotina de deslocamento vai voltar ao normal e vou conseguir chegar mais cedo em casa”, projetou Rodrigues.

A viagem de Rodrigues pode ser ainda mais curta se optar pelo desvio emergencial ao lado do km 88 da ERS-129, em Muçum. O trecho foi viabilizado pela EGR em menos de 15 dias após o rompimento da pista e ganhou melhorias nesse período e uma nova sinalização. Pelo local, podem circular apenas automóveis, vans, ambulâncias e caminhões com peso máximo de seis toneladas, das 7h às 19h, no sistema pare e siga.

A ERS-129 é considerada um dos principais corredores logísticos e de desenvolvimento do Vale do Taquari, interligando os municípios de Muçum e Vespasiano Corrêa. De acordo com a EGR, a média de veículos na praça de pedágio de Encantado, que envolve o tráfego na ERS-129 e na ERS-130, era de 218,6 mil veículos por mês.

 

 

Facebook
Twitter
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais